sexta-feira, 30 de março de 2012

Esta é a Democracia que o PT Quer para Você

por Wilson Tosta e Heloísa Aruth Sturm,
RIO - Dezenas de militares da reserva que assistiram ao debate "1964 - A Verdade" ficaram sitiados no prédio do Clube Militar, na Cinelândia, no centro do Rio, na tarde desta quinta-feira, 29. O prédio foi cercado por manifestantes que impediram o trânsito pelas duas entradas do imóvel.
O evento marcou o aniversário do golpe militar de 1964 e reuniu militares contrários à Comissão da Verdade. Ao fim do evento, eles tentaram sair, mas foram impedidos por militantes do PCdoB, do PT, do PDT e de outros movimentos organizados que protestavam contra o evento.
"Tortura, assassinato, não esquecemos 64", gritavam os manifestantes. "Milico, covarde, queremos a verdade", diziam outros. Velas foram acesas na frente da entrada lateral do centenário do Clube Militar, na Avenida Rio Branco, representando mortos e desaparecidos durante a ditadura militar. Homens que saíam do prédio foram hostilizados com gritos de "assassino". Tinta vermelha e ovos foram jogados na calçada e nos militares.
Homens do Batalhão de Choque foram ao local e lançaram spray de pimenta e bombas de efeito moral contra o grupo, que revidou com ovos. Um dos manifestantes foi imobilizado por policiais e liberado em seguida após ser atingido supostamente por uma pistola de choque, e outro foi detido e algemado.
Os militares foram inicialmente orientados a sair em pequenos grupos por uma porta lateral, na rua Santa Luzia, mas tiveram que recuar por conta do forte cheiro de gás de pimenta que tomou o térreo do clube. A Polícia Militar tentou conter os manifestantes e chegou a liberar a saída de algumas pessoas pela porta principal, mas por medida de segurança voltou a impedir a saída.
Um grupo que saiu sob proteção do Batalhão de Choque da Polícia Militar foi alvo de xingamentos. Os manifestantes chamaram os militares de "assassinos" e "porcos". Mais tarde, a saída dos militares da reserva foi liberada por meio de um corredor aberto por PMs entre o prédio e a entrada da estação Cinelândia do metrô, a poucos metros do Clube Militar.
Por volta das 18 horas, saiu do prédio o general Nilton Cerqueira, ex-secretário de Segurança do Rio, que comandou a operação que culminou na morte do ex-capitão Carlos Lamarca, que aderiu à luta armada e foi morto no interior da Bahia em 1971.
Às 18h20, o ambiente continuava tenso, com manifestantes cercando as duas saídas, e um dos militares foi empurrado. O trânsito na Rua Santa Luzia entre a México e a Avenida Rio Branco foi interrompido e há engarrafamento na Rio Branco.
citado em  Por uma Educação de Qualidade
veja mais fotos no Blog do Montedo
COMENTO:  em primeiro lugar, parabéns aos pais e mães desses jovens que parecem ter nascido e sido criados em um bordel. Eis a situação: Cidadãos idosos tem seu direito de reunião - ato legal, ocorrido em uma entidade legal - restringido por um bando de malfeitores supostamente ideologizados. Imagine se algum desses idosos resolve enfrentar ou reagir ao pacífico jato de tinta ou inocente cusparada desses patifes, certamente protegidos pelo Estatuto do Menor. Ou se alguém, também jovem e saudável, e acompanhante de um dos idosos agredidos resolve reagir. Não faltariam acusações de radicalismo, violência, etc. As fotos são bem características. Essa 'manifestação' lembra muito outros fatos históricos: Os camisas negras do fascismo; as ações de Guarda Vermelha durante a Revolução Cultural na China; os 'revolucionários' do Kmer Rouge do Camboja; a Klu Klux Klan dos EUA; e tantos outros grupelhos ditos revolucionários. Em breve poderemos ver ações semelhantes em frente a Igrejas e Templos ou outras entidades onde se ouse criticar ações governamentais. Vai mal nosso país!
.

Um comentário:

Anônimo disse...

FUJA DAS URNAS ELETRÔNICAS
TIRAR DÚVIDAS EM
http://www.tre-sp.gov.br/duvidas/votacao.htm
Como vemos abaixo, temos duas alternativas: pagar multa irrisória, ou justificar. "VOTAR", JAMAIS.

MULTA: 11 - Qual o valor da multa por não comparecer à eleição?
Ela pode variar entre 3% e 10% do valor de 33,02 UFIR, ou seja, de R$ 1, 06 a R$ 3,51. O Juiz Eleitoral, no entanto, poderá aumentar até 10 vezes o valor, quando considerado ineficaz em virtude da situação econômica do infrator.
A
JUSTIFICATIVA: o formulário de requerimento de justificativa eleitoral é gratuito.

CASO AS INFORMAÇÕES ACIMA NÃO ESTEJAM ATUALIZADAS, PEÇO A GENTILEZA DE SER INFORMADA.


AMANHÃ VAMOS COLOCAR UMA BANDEIRA BRASILEIRA EM NOSSA JANELA
OU SAIR COM ROUPA VERDE E AMARELA

http://puteiro-nacional.blogspot.com.br/2012/03/capacho-nao-tem-titulo-de-eleitor-e-nao.html