domingo, 12 de dezembro de 2010

Nova derrota judicial do Mensalão Gaúcho do PT

por Políbio Braga
Somente ontem  o Tribunal de Justiça do RS disponibilizou o acórdão através do qual impôs nova derrota ao Mensalão Gaúcho, comandado pelo PT, através dos autores da ação cível 10803073430,  movida pela gráfica Comunicação Impressa contra a revista Veja em Porto Alegre. A ação correu na 15ª Vara Cível. Não há mais recurso, porque houve unanimidade na 9ª. Câmara Civel.
O julgamento ocorreu no dia 1º de dezembro, mas a mídia não apenas não cobriu o caso, como continua sem passar nenhuma informação sobre o assunto.
Veja referiu-se à empresa no âmbito de uma reportagem sobre o Mensalão Gaúcho. A matéria do jornalista Otávio Cabral,  fustigou os deputados Raul Pont e Elvino Bohn Gass, personagens principais de uma possível trama de uso de dinheiro público, confiscos salariais, prática de caixa 2 e abuso de diárias frias na Assembléia, tudo para financiar campanhas próprias e do PT. Veja também denunciou empresas que teriam fornecido notas frias e contribuído para o caixa 2 do PT e da DS.
O caso tramitou em segredo de justiça.
A apelação foi fulminada pela 9ª. Câmara Civel. O advogado de Veja foi o Dr. Hélio Faraco de Azevedo.
- Esta é a segunda derrota – embora esta seja oblíqua - sofrida por Raul Pont e Elvino Bohn Gass esta semana. Também o Tribunal de Justiça desconsiderou sentença do juiz singular e mandou prosseguir a ação pela qual o ex-tesoureiro da DS, Paulo Salazar, o denunciante da reportagem de Veja, contou detalhes sobre o que viu e do que participou nos gabinetes de Pont e Bohn Gass entre 1998 e 2005.
CLIQUE AQUI para ler a íntegra do acórdão.
CLIQUE AQUI para examinar a reportagem da Veja.
COMENTO: este é mais um capítulo da novela gaúcha que retrata o "jeito PT de ser", e que já foi citada mais de uma vez aqui, aqui, aqui e aqui

Nenhum comentário: