sábado, 11 de setembro de 2010

Estamos órfãos de um estadista!

por Paulo Panossian
Pobre nação que elege um presidente como Luiz Inácio Lula da Silva, que há oitos anos desrespeita o cargo que ocupa e principalmente a sociedade.
E neste exato momento em que uma eleição majoritária está em curso, é que a Receita Federal dá um golpe nos contribuintes escancarando o sigilo fiscal.
Mesmo tudo regiamente comprovado, e sob auspícios do PT, ainda assim vem o presidente zombar deste grave crime, questionando: "Cadê esse tal de sigilo que não apareceu até agora? Cadê o vazamento das informações?"
Sabemos que o Lula é inculto, mas não acredito que não saiba o que é quebra de sigilo fiscal, ou bancário, porque o Palocci deve ter lhe explicado por que quebrou o do Francenildo.
Não dá mais para digerir tanta desfaçatez deste chefe de Estado que a cada dia se mostra mais inconveniente e rampeiro com o poder.
O Lula pela sua forma dócil e irresponsável de acomodar seus companheiros, que têm cometido graves ilícitos, promove uma escola de bandidagem institucional no país, na medida em que manda às favas a ética, acoberta a corrupção no seu governo. É só verificar quantos petistas históricos estão denunciados por formação de quadrilha no STF.
Sabemos que a máquina federal é composta por milhares de servidores públicos, e assim como em qualquer atividade humana encontramos os vis.
Mas o presidente em inúmeras ocasiões tem deixado de agir com pulso firme, e não tem penalizado esses componentes de seu partido, consagrando assim que o crime contra o erário, e no caso o da invasão de privacidade do sigilo fiscal de contribuintes e opositores, pela Receita Federal, compensa.
As duas caras do Lula também são frequentes! E pela pressão da opinião pública sobre a quebra de sigilo fiscal de membros da cúpula do PSDB, e em seguida da filha do candidato Serra, ele afirmou que isso é "uma bandidagem".
Mas, posteriormente, discursando em Guarulhos, cinicamente demonstrando não ter nenhum pudor com relação aos contribuintes, disse: "Cadê esse tal de sigilo? Cadê o vazamento das informações". É muito deprimente.
Apesar de o próprio secretário da Receita Federal ter confirmado este crime indigerível, e sabendo que seu autor é um filiado ao PT, em Mauá (SP), o Lula, com a rara facilidade que tem para mentir, tenta negar este fato escabroso e continua zombando da população.
É assim que o nosso presidente vem agindo desde sua posse. Transforma, há muito, crimes graves contra nossas instituições, como o mensalão, dossiês fajutos fabricados por Dilma Rousseff contra FHC, e tantos outros, como se fossem marolinhas! Coisas da oposição, etc. Foge da verdade, e manda a sociedade deixar para lá.
Não à toa, e sempre que pela imprensa aparecem denúncias de falcatruas do petismo, o que infelizmente acontece muitas vezes, a cúpula do partido e o Lula procuram com mentiras deslavadas diminuir o impacto político destas acusações, achando que o povo é idiota.
Lula transforma crimes graves, como o caso dos dossiês fajutos fabricados contra FHC, como se fossem marolinhas.
Ou, como sempre, o presidente diz não saber nunca de nada! Como se este senhor, ex-metalúrgico, não tenha nada a ver com a nação.
Certamente, até 3 de outubro, muitas outras denúncias verdadeiras virão, como esta mais recente, que em Formiga, Minas Gerais: outro filiado ao PT também e por 10 vezes acessou os dados fiscais de Eduardo Jorge, do PSDB.
Esta tem sido a vocação do Partido dos Trabalhadores, que pela tentativa de se perpetuar no poder faz qualquer negócio, não importando a forma, mesmo que macule a imagem da nação.
Até quando vamos ter que conviver com esta mediocridade?

Nenhum comentário: