domingo, 29 de janeiro de 2012

Em Brasília, governo do PT destrói 450 barracos e prende 29. Fala aí, esquerda seletiva.

Uma megaoperação do Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo do Governo do Distrito Federal removeu 70 famílias e destruiu 450 barracos de uma invasão na Fazenda Sálvia, de propriedade da Secretaria de Patrimônio da União (SPU), do Ministério do Planejamento e Gestão. O latifúndio de 306 hectares, localizado na DF-330, entre Sobradinho e Paranoá, estava ocupado desde a última sexta-feira por invasores que se diziam interessados em participar de um programa de reforma agrária.
Na última quarta-feira, a SPU pediu ao Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo que interviesse na área para remover a invasão. Os trabalhos, coordenados pela Secretaria de Ordem Pública e Social (Seops), começaram às 9h50. Um grupo de 450 homens, formado por policiais militares, civis e federais, fiscais da Agência de Fiscalização do DF (Agefis) e da SPU e bombeiros foi destacado para a retirada. Os servidores da Agefis derrubaram os 450 barracos e tiveram o auxílio de três tratores. Caminhões do Serviço de Limpeza Urbana do DF (SLU) retiraram o lixo do local.
Durante a desocupação, a Delegacia do Meio Ambiente (Dema) prendeu 29 pessoas acusadas de invadir com intenção de ocupar terras da União, crime descrito no artigo 20 da Lei nº 4.947, de 1966. As penas para quem comete o delito são de seis meses a três anos de prisão. Cada um dos acusados poderá responder em liberdade, caso uma fiança de R$ 1 mil seja paga. Três pessoas também responderão pelo crime de desacato a autoridade, descrito no artigo 331 do Código Penal. As penas são de seis meses a dois anos. Leia mais no Correio Braziliense. 
COMENTO:  Pinheirinho no outros é refresco. E aí Presidente Dilma e "cumpanherada", não vão chamar de 'barbárie'essa desocupação? Não vão comentar a falta de preparação de um lugar para alojarem os desalojados? E aí, ministra Maria da Foice e Martelo, ops, do Rosário, a senhora acredita que, como em SP, essa desocupação aconteceu sem a preocupação com de salvaguardar o direito das famílias? Não é que eu seja a favor de "ocupações", mas me preocupa o silencio da "grande imprensa", particularmente a televisiva, logo após o espetáculo que fizeram com o caso de SP, como se o cumprimento de ordem judicial fosse crime.

Um comentário:

Carlos "Cipher" Renato disse...

Amigo, seu blog é um ótimo.
Devemos sempre denunciar a esquerdalha comunista que infelizmente ainda assolam nosso pais