sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Outra da RBS

.
Mentiram e fica por isso mesmo?
No finalzinho de dezembro, dia 27, uma nota do Políbio Braga não mereceu a repercussão devida.
Olha só, merece guardar:
Luciana Genro e Pedro Ruas admitem que eram falsas suas denúncias sobre gravações contra Yeda.
Está tudo nos autos da ação civil 001/1.09.0085539-1, movida pelo empresário gaúcho Humberto Busnello, em andamento na 2ª  Vara Cível do Foro Central de Porto Alegre.
Busnello também move contra Luciana uma queixa-crime. Ela tentou adiar a audiência do dia 22, mas a juiza Fabiana Zaffari Lacerda não aceitou o pedido. Não há engano. A própria Zero Hora deste domingo confirma tudo. O jornal usou o mesmo raciocínio reverso utilizado por Luciana Genro e por Pedro Ruas na 2ª  Vara Cível, na vã suposição de que os leitores só compreendem parágrafos inteiros se eles forem desenhados. Nunca se viu nada igual no Rio Grande do Sul. Trata-se do maior escândalo político do ano. Depois do governo Lula confessar que perseguiu Yeda e denunciou o projeto Duplica RS para impedir o sucesso dela na área, chegou a vez de Luciana Genro e Pedro Ruas confessarem em juízo que tudo que disseram contra o empresário Busnello, mas sobretudo contra  Yeda foi pura calúnia, difamação e injúria, já que nunca tiveram prova alguma e denunciaram que a urdidura aconteceu numa ação orquestrada dentro do Palacinho com o vice Paulo Feijó, um homem que segundo ele mesmo, o ex-deputado Cesar Busatto tentou comprá-lo, e que segundo Genro e Ruas, Lair Ferst, o "Fator Lair", tentou comprar.
Isso saiu no twitter do PB, também no finalzinho do ano:
É perturbador ZH de hoje, admitir que La Genro e Ruas mentiram sobre gravações para difamar Yeda. ZH reverberou tudo na época - como se fosse verdade. Era o "Fator Lair!", lembram? E nem pede desculpas? Que jornal é este que usa arapongas da Casa Militar e replica mentiras, fica sabendo delas e não se desculpa com os leitores? Que lambança é esta?
E quem foi atrás desse estelionato eleitoral montado pelo Eixo do Mal, como se sente agora, quando fica sabendo de toda a verdade? Que fazem Câmaras que não levam Ruas e Luciana ao Conselho de Ética?
COMENTO:  essa é a ética apregoada pelos remanescentes do stalinismo. Mentem, acusam falsamente, usam a banda podre da imprensa para difundir suas canalhices, depois, se pegos em flagrante, escudam-se em argumentos tão falsos como seu caráter: "fui enganado, eu não sabia, é coisa da "zelite", etc. Lamentável que uma grande empresa jornalística como a RBS se amancebe com patifes desse naipe. Aliás, a RBS tem primado no esforço em destruir a antiga credibilidade que já teve entre a população do sul do Brasil. Dos últimos "tiros no pé" lembro a omissão no caso do tal estupro da menina em Florianópolis, a demissão do jornalista Luis Carlos Prates para atender a cambada "dasisquerda" e agora o destape da campanha eleitoreira movida contra a antiga Governadora do RS. Que certamente influenciou no resultado eleitoral gaúcho. A questão que fica é: e agora? Haverá "direito de resposta"? Punições? Indenizações? Esclarecimentos?  Alguma providência dos partidos políticos envolvidos? Duvido! Nas próximas eleições lá estarão o vereador caluniador e o ex vice governador traíra pedindo votos (a ex deputada não poderá concorrer a nada por ser filha do governador, mas certamente será aboletada em algum bom cargo de confiança pago com verbas públicas).
.

Nenhum comentário: