sábado, 22 de junho de 2013

Invasão do Itamaraty Acontece Após Antonio Patriota Falar em Democracia Vibrante

por Ucho Haddad
Maldição vermelha – No protesto que aconteceu em Brasília, na Esplanada dos Ministérios, os manifestantes, impedidos pelos policiais de avançar na direção do Palácio do Planalto, acabaram rumando ao Itamaraty e tentando invadir a sede do Ministério das Relações Exteriores, como mostraram as imagens das emissoras de televisão e os sites de notícias.
(Foto: Gustavo Froner - Reuters)
Para provar que o PT vive um inferno astral sem precedentes, a tentativa de invasão ocorreu um dia depois de o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, ter declarado que os protestos que ganham o País do Oiapoque ao Chuí resultam da “melhoria de vida” do povo e traduzem a “democracia vibrante” que existe no Brasil.
Com uma declaração desse naipe, balbuciada por destacado membro de um governo incompetente e paralisado, qualquer crítica palaciana à tentativa dos manifestantes soará como heresia. Isso não significa o endosso do Ucho.Info aos atos de violência e vandalismo, que levam as manifestações à perda de legitimidade.
O importante no momento que vive o Brasil é sair às ruas de forma pacífica e fazer chegar ao Palácio do Planalto a voz rouca das ruas, que a presidente Dilma Rousseff diz escutar e classifica como justa.
Fosse pelo menos corajosa, Dilma, que deixou o destino da nação sob a responsabilidade de um marqueteiro político, já teria ocupado a rede de rádio e televisão para levar uma explicação aos brasileiros. O núcleo duro do governo, que há anos vive abraçado à soberba, está desesperado diante das imagens e sem saber o que fazer.
Beira o inimaginável o fato de Dilma Rousseff se acovardar e deixar sorrateiramente o Palácio do Planalto para não ver e ouvir de perto a multidão que protesta diante do Congresso Nacional.
Fonte:  Ucho.Info
COMENTO: o artigo é do dia 20 e na noite de ontem (21) a presidente fez uso de rede nacional para fazer mais um pronunciamento cheio de promessas vãs. Se o "povo" vai acreditar, só u futuro dirá.

Nenhum comentário: