domingo, 9 de março de 2014

Rússia Quer Ter Bases Militares na América do Sul

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Choigu, anunciou na quarta-feira, 26/2, o interesse do seu país em abrir bases militares nas Américas do Sul e Central e no Caribe. De acordo com Choigu, as mesmas seriam na Venezuela, Nicarágua e Cuba. Além destas, a Rússia também estuda manter bases no Vietnã, Ilhas Seychelles e em Cingapura.
Segundo ele, "as conversações estão em progresso, e estamos perto de assinar os documentos relevantes". De acordo com o ministro, o governo russo pretende abrir não apenas bases militares para uso permanente, mas, também, postos de abastecimento de bombardeiros e portos que podem ser usados para atracagem de equipamentos militares.
Atualmente, a Rússia mantém uma base naval em Tartus, na Síria, mas por questões econômicas, decidiu fechar as bases naval no Vietnã e em Cuba. Em 2007, a base na Geórgia também foi fechada por conta do conflito entre os dois países pelo controle da Ossétia do Sul. Além disso, a presença militar russa é patente em países como Ucrânia, Armênia. Quirquistão e Tadjiquistão. 
Sergei Shoigu confirmou que a Rússia está prestando atenção especial à América Latina, zona considerada estratégica assim como o sudeste da Ásia.
Venezuela
No entanto, o ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Elias Jaua, afirmou em Brasília que o seu país não acolherá uma base militar russa. Segundo ele, a Constituição venezuelana proíbe a instalação de base militar estrangeira.
Na Nicarágua, a oposição reagiu contra o projeto com o mesmo argumento: a Constituição local impede uma instalação militar de outro país em seu território.
Fonte:  Info Rel
COMENTO:  pelo visto, a queda do Muro de Berlim e a dissolução da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS alguém se lembra?) não definiu o fim da "Guerra Fria" como se pensava. Aparentemente, estamos ante o esforço do antigo agente da KGB, Putin, em colocar a Rússia como substituta da extinta URSS, retomando a posição de segunda potência mundial e, quem sabe, voltar à liderança da "revolução socialista"Não exagero. A América Latrina, com seus povos miseráveis e mal instruídos volta a ser o alvo da "Mãe Rússia". 
Não duvido que algum dos canalhas bolivarianos que imperam em Cuba, Bolívia, Argentina ou até mesmo no Brasil, ofereçam as condições para abrigar uma base do "kamarada". Caso isso aconteça, vamos ver como reagirá o "Lula yankee", ora no desgoverno da nação líder do mundo livre.

Nenhum comentário: