sábado, 22 de fevereiro de 2014

Festa da Uva - Desfile Inaugural - Caxias do Sul

Felizmente sem a incômoda presença da anta ora empoleirada no desgoverno "deçepaíz" - que diferentemente dos autoritários e odiados Generais que dirigiram o Brasil durante a dita-mole e não temiam a proximidade do povo, participando de todos os eventos populares a que eram convidados -, realizou-se na noite de 20 Fev 2014 a Festa Inaugural da 30ª Festa da Uva, em Caxias do Sul/RS.
"Faço questão" - como costuma falar a excêntrica figura - de salientar que em mais uma pantomima cenográfica, a representante do governo central brasileiro inaugurou em seu discurso a "Feira Nacional da Uva". Antes, empanturrou-se em um restaurante local, onde deixou a conta "pendurada".

Abertura
Espetáculo de Dança Aérea e de Solo, criado e produzido por jovens da cidade.
Cidadãos da cidade aproveitaram a Festa para manifestar seu descontentamento contra decisões do governo municipal na gestão da educação.
Gente bonita da imprensa, fazendo a cobertura da Festa!
Imprensa "black block"? Pode ser, mas da ala das bonitas!
 Abertura do Desfile propriamente dito.
 Jovens patinadoras da Equipe de Roller Derby Horrorcats abrindo o desfile.


As bandeiras e flâmulas representando a origem dos imigrantes que vieram povoar e criar a cultura do sul do Brasil, conduzidas por integrantes da Associação dos Artilheiros Antiaéreos.
"São bandeiras diversas, línguas diversas, mas um mesmo sonho: criar raízes em uma nova pátria."

Mini Embaixadores (Organizados por FAMA e Mini&Moda)
Descendentes dos primeiros Casais Imigrantes, "monumentos vivos de pioneiros".
Representação da inauguração do Monumento Nacional ao Imigrante, em 1954, pelo Presidente Getúlio Vargas, com pessoas representativas da sociedade caxiense.
Participação emocionante do CTG Heróis Farroupilhas.

Incentivo às crianças e adolescentes à manutenção da cultura local.






"Deusas" da agricultura e das estações do ano.


"Deusas" da agricultura e das estações do ano.

"Deusas" da agricultura e das estações do ano.

"Carretões-parreiral" representam as quatro fases do cultivo da uva.
A poda no Inverno 
"Tendeiras" vestidas como nas Festas da Uva nas décadas de 1930.
A Escola de Danças Carla Barcellos organizou a coreografia. 

A floração na Primavera.
"Tendeiras" realizam distribuição de uvas ao público.
Jovens DeMolays auxiliam na distribuição da uva ao público.

A maturação da uva, que ocorre no verão.



No outono, os trabalhadores e a terra descansam.
A mata de araucária original da região.
Fauna e flora originais da terra.
Os habitantes originais.

Grupo Vila Seca em Cultura e Grupo de Artes Nativas Os Gaudérios encenam a chegada dos portugueses.

A criação do gado e seu uso como meio de transporte de carga.

As Rainhas Negras representam a chegada dos africanos.
Encenação pelo Grupo "Capoeira Cultura que Une".

A dura vida das mulheres imigrantes.

Emocionante momento, ao som da música "Os Homens de Preto", que canta o trabalho de condução do gado dos campos ao matadouro.










Associação Cultural Germânica reproduz o "mainbaum", o "stammtich" e o "kerb".


Adultos e crianças refletindo o valor dado à família como célula mater da sociedade.

O "stammtich" ou o cantinho de aconchego familiar.

Os poloneses e seus novos produtos artesanais.
Comunidade Brasileiro-Polonesa e Ateliê Dom Kariane representam a imigração de poloneses.
O chocolate e os queijos suíços foram mostrados pela Associação Valesana do Brasil.










A chegada dos italianos em 1875 foi representada pelos grupos "História das Mãos", "3ª Légua" e Grupo de Dança "Famiglia Trentina", de Forqueta.
Trazendo as massas, a uva e o vinho, os italianos vêm em busca da utópica Cocanha.





A Cocanha transforma-se no Porto de Esperanças nas palavras de Getúlio Vargas.
Novas etnias chegam, vindas de países de língua espanhola, particularmente da América Latina.

Novas levas de africanos e, mais recentemente, haitianos, juntam-se aos brasileiros do sul meridional.


As estradas e o globo terrestre representam a trajetória dos imigrantes de todas as partes do mundo.

Brasileiros de outras regões do país também juntam-se aos sulistas.






A integração de todos também foi especificamente representada pelo grupo que comunicou-se em libras com o público.










Membros da Escola de Dança "Dora Ballet" precedem o desfile da Rainha e Princesas da Festa.

Rainha e Princesas da Festa desfilam em carro que enaltece o caráter nacional da Festa.






A diversidade conta, ainda, com os idosos.




Os idosos e as novas perspectivas de saúde.
A Equipe do Serra Rugby mostram seu talento nesse esporte pouco difundido no Brasil.







Grupo Massa Crítica se fez presente, incentivando o ciclismo como alternativa de transporte.

COMENTO: está autorizado a cópia de imagens. Por consideração ao trabalho, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Também não custa um aviso sobre republicação, para nosso simples conhecimento.