domingo, 25 de agosto de 2013

Grita, Xinga, Escancara, Joaquim!!!

por Glauco Fonseca
O Brasil perde a graça a cada dia que passa. Só nos faz sorrir em tons de amarelo, amarelo de vergonha, de constrangimento. O voto vai para as pessoas erradas, assim como o dinheiro escoa corrompido para pessoas erradas. O dinheiro da educação não gera educação, assim como o dinheiro da segurança não gera segurança. O país sofre com sorriso ocre, podre. Podre de vergonha. Mas não adianta nada. Na próxima eleição, o voto vai de novo para as pessoas erradas, assim como o dinheiro público desaguará, novamente, nos estuários da bandidagem.
No entanto, o Brasil ficou mais elegante. Ao invés de corrupção, temos novos termos como alopramento ou recursos não contabilizados. Vossa Excelência não mente mais. Apenas falta com a verdade. Juízes do Supremo Tribunal Federal a cada dia são mais versáteis. Alguns, além de julgar, agora também servem como advogados de defesa de réus do partido que lhes rendeu indicação para o cargo. Assim mesmo, escancaradamente. Ao longo de muito tempo assistindo o julgamento da Ação Penal 470 – neologismo elegante para Mensalão – ficou sempre aquela sensação de que, de um lado, estavam os defensores da Constituição e do Direito e de outro, os defensores do PT e do que não é direito. Pergunte a qualquer brasileiro se ele entende que Celso de Mello e Dias Tóffoli estão do mesmo lado, da defesa da Constituição – que é a atribuição do STF. Pesquisem, façam enquetes, discutam em bares ou nas salas de espera de dentistas ou pediatras.
Agora, a discussão é a respeito do “descontrole” do Presidente Joaquim Barbosa, da falta de educação com seus pares, do despreparo para gerir o Tribunal. Pois Joaquim Barbosa, ao contrário do que pensam os brasileiros que votam errado e que não se preocupam mais para onde estão indo os recursos de seus impostos, é perfeito para o Brasil. Barbosa não trata ímpares como pares. Não há mais como segurar a ira, que é merecida por parte de pessoas como o Ministro Lewandowski, que parece não sem importar, há muito tempo, com sua imagem, sua carreira e os destinos da vida moral e jurídica brasileira. Não há como tratar com respeito, a esta altura do campeonato, pessoas que desejam corromper o decidido no Acórdão da Ação Penal mensaleira. Isto sim é corrupção! Livrar a cara de ladrões de dinheiro público, de impatriotas, de salafrários não é chicana, não. Chicana é elogio para o que fazem os destinatários da ira de Barbosão. O que está em curso é a CORRUPÇÃO de uma esperança inteira. E a “equipe” encarregada de detonar os resultados do julgamento, ao que parece, aumentou bastante de tamanho.
Pois berra, esperneia, sapateia, Ministro Joaquim Barbosa. E tomara que teus pares (estes sim) não te deixem sozinho. O Brasil não te deixará sozinho. Tu, sim, nos representa. José Dirceu, Genoíno, Delúbio e os outros 36 não nos representam. Joaquim Barbosa nos representa. Pois então eleva tua voz, aponta o dedo, seja rápido e encerra de vez esta merda, que já fede há muito tempo e que nos toma tempo e nos aborrece a impunidade.
Roda a baiana, Joaquim! Não deixa que nos ceguem com falsas liturgias, não permita que nos enrolem com a “falta da verdade”. Coloca, o quanto antes, os pingos nos “ii” e um ponto final neste crime hediondo que foi o Mensalão.
.

Nenhum comentário: