sexta-feira, 31 de maio de 2013

Tarso Sequer Procura Disfarçar Sua Paixão Doentia Pelo Terrorismo

A mídia brasileira, inclusive gaúcha, não deu um pio acerca deste famigerado encontro em Porto Alegre. CLIQUE AQUI para saber mais. 
Entre os dias 24 e 26 de maio, a Câmara de Vereadores de Porto Alegre-RS serviu de palco para mais uma manifestação pró-FARC no “Foro pela paz na Colômbia”, promovido pela “Marcha Patriótica-Capítulo Brasil”, uma ONG das FARC que realiza o trabalho de massas. O evento contou com a presença de membros das FARC no Brasil, inclusive com status de “exilados”, como é o caso de Francisco Cadena Collazos, cognome “Oliverio Medina”, mas com esse evento em Porto Alegre tomei conhecimento de que há mais um exilado e é evidente que se trata de um membro das FARC.
O governo estadual do PT do RS pagou passagens e considerou hóspedes oficiais os mais representativos participantes do evento.
Na tarde do dia 25 estava programada uma vídeo-conferência entre os participantes do evento e os “negociadores da paz em Havana”. Entretanto, os “negociadores” ouvidos foram apenas os das FARC, evidenciando que não há interesse na paz da Colômbia, e sim respaldar e fortalecer politicamente o bando terrorista.
Também é importante notar que esse encontro contou com a presença de uma deputada do Euskal Erría, o partido político do bando terrorista ETA. 

A reunião de terroristas e simpatizantes das FARC, Colômbia, que saiu na Câmara de Vereadores de Porto Alegre nos dias 24, 25 e 26, foi apoiada decididamente pelo governo Tarso Genro. 
Tarso mandou pagar as passagens de dezenove integrantes de movimentos sociais e partidos de esquerda da América Latina.
Por videoconferência, desde Havana, dois terroristas das FARC falaram com os participantes da reunião.
Não satisfeito, o governador baixou decreto, considerando-os hóspedes oficiais do Estado. 
As relações entre o PT e as FARC são antigas e notórias, envolvendo até mesmo dinheiro do narcotráfico colombiano para o pagamento de campanhas eleitorais do Partido. Documentos secretos da ABIN, do próprio governo, desvendaram a cumplicidade e continuam causando escândalo. Em 2002, as FARC alcançaram US$ 5 milhões para as campanhas petistas. 
CLIQUE AQUI para examinar reportagem de Veja sobre o dinheiro e as relações carnais entre os terroristas das FARC e o PT.
Fonte:  Políbio Braga
COMENTO:  bem feito pra gauchada que abandonaram a Governadora Yeda - que havia conseguido estabilizar o Tesouro do Rio Grande do Sul, chegando mesmo a iniciar o correto pagamento de precatórios - em troca desse verme que antes da metade do mandato já conseguiu endividar o Estado, comprometendo o futuro não só econômico da administração do Rio Grande do Sul, mas também da população, utilizando imoralmente até mesmo recursos de depósitos judiciais para tentar equilibrar seus desperdícios. Pagarão caro pela aventura!

Nenhum comentário: