segunda-feira, 18 de março de 2013

A Herança Deixada pelo Mico Mandante

publicado el 16 de marzo de 2013
Lourdes Alicia Ortega Pérez (@Ulilou) tem 53 anos e foi detida pelo governo venezuelano em 14 de março de 2013. ¿A razão? Haver tuitado que Chávez estava “convertido em um boneco de cera”. 
O Ministério de Relações Interiores e Justiça, a acusa de desestabilizar o seu país. No momento da captura, @Ulilou, tinha 12 seguidores, seguía a 39 pessoas e havia postado 251 tuits
A detenção foi realizada por funcionários do Corpo de Investigações Científicas Penais e Criminalísticas de Venezuela para logo ser ratificada pela Radio Nacional de Venezuela. O lugar da captura foi Barquisimeto, no estado de Lara. 
O comunicado que foi expedido pelas autoridades estatais, afirma que foi apreendido um computador pessoal da detida, no qual “mediante uma conta na rede social Twitter, enviava rumores para influenciar a colectividade”. 
Textualmente, o trino que custou a liberdade de Ortega Pérez, dizía: “Não sei, mas está convertido em um boneco de cera”. Os 140 caracteres que foram publicados em 8 de março de 2013, às 8:20 da noite, faziam parte de uma resposta da usuária ao também tuitero @Douglirodil que lhe perguntou pelas causas da morte do falecido presidente Hugo Chávez Frías. O trino foi replicado 42 vezes e foi o favorito de 20 pessoas. 
Fontes consultadas por NR Noticias, um dos primeiros meios a denunciar a captura, afirmam que a mensagem enviado por Ortega não tem nada de desestabilizador. Não obstante, sustentam que o governo da Venezuela tem estado muito sensível frente à morte de Hugo Chávez. 
Um dia e uma hora depois de sua detenção, Lourdes Alicia foi posta em liberdade sob Medida Cautelar Substitutiva. Não obstante, desde 12 de março, não se expressa na rede social. 
As reações no Twitter
A detenção de Ortega foi noticia em diferentes meios de comunicação do mundo. Desde o momento em que se conheceu a noticia, em 15 de março de 2013, a conta de @Ulilou aumentou em 1.199 seguidores. Passou de 12 a 1.211 seguidores, já às 11:00 da manhã do sábado 16 de março. 
O caso também despertou a solidariedade da comunidade tuiteira, que centra sua atenção em dois pontos: a preocupação pela liberdade de expressão na Venezuela e os pedidos para que Lourdes Alicia Ortega Pérez se pronuncie e diga se está bem. 
Lourdes Alicia abriu sua conta no Twitter em 9 de junho de 2009.
Fonte:  tradução livre El Colombiano

COMENTO:  fiz uma pequena busca no Google e, surpresa, nenhum dos grandes meios de comunicação brasileiros publicou alguma coisa sobre o fato. É claro, não podem desgostar a quadrilha empoleirada no "pudê", que engorda com verbas públicas as empresas que deveriam informar mas que se limitam a fazer novela a respeito de julgamentos de assassinos mequetrefes de namoradas e a levantar besteiras a respeito do novo Papa. Tais empresas esquecem que futuramente serão também vítimas desse tipo de repressão. Enquanto isso, "manifestantes pelos direitos humanos" se movimentam contra um deputado boçal nomeado para um cargo qualquer no parlamento, onde não irá influenciar em nada de benéfico para a sociedade, mas só se locupletar com diárias e outras sinecuras. Ninguém fará manifestação em frente à embaixada venezuelana por Lourdes Alícia, nem pelo próprio Twitter. Fosse nos EUA e uma grande onda de indignação varreria o país! Bando de FDP!

Nenhum comentário: