sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Nós, os Palermas

por Pedro Luiz Rodrigues
Para alguns de nossos dirigentes, não passamos os brasileiros e brasileiras de um bando de imbecis, burros, estultos, estúpidos, idiotas, ignorantes, ineptos, lerdaços, néscios, palermas, parvos, patetas e tolos.
Mesmo sem explicitar - pois trata-se de senhor de muito fino trato, incapaz de xingar ou ofender assim, na bucha -, é dessa maneira que nos percebe o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho.
Pois não é que esse senhor, responsável pelo atrasadíssimo cronograma da obra da transposição do rio São Francisco teve o desplante de declarar, sem mostra de constrangimento, que o referido projeto “só perde para os chineses” em termos de rapidez das obras. 
É por isso é que a China é o que é, e nós somos o que somos...
E os Estados Unidos que se cuidem. Com autoridades munidas de tão elevado poder declaratório - capazes de transformar o inexistente em realidade com declarações incisivas e mântegas – logo o Brasil será a primeira potência do Mundo. 
Proporia, mesmo, para obter o troféu da Cascata, uma imbatível dobradinha para as próximas eleições presidenciais: Lula-Bezerra. Como no volley, um levantaria a bola, outro faria a cortada.
Não haveria realidade que resistisse.
Vamos lá:
Lula, em 2010: "A transposição do São Francisco estará concluída até o fim de 2012!!"
Bezerra: Somos os segundo melhores, só perdemos para os chineses!
Realidade mostrada nua e crua pelo Jornal do Brasil: 40% das obras concluídas. E partes destas já precisam de remendos, pelo estado de abandono a que foram relegadas.
Lula (declaração proposta para sua campanha, em 2014): “A transposição do São Francisco estará concluída até o fim de 2018!
Bezerra: (declaração proposta para sua campanha, em 2014): “E vamos brilhar na velocidade da construção; vamos ficar ainda melhores do que os chineses!
Orientação do marqueteiro (a ser contratado a peso de ouro pelo PT): “Nenhuma declaração deve ser dada sobre os custos. Como explicar que uma obra que em 2008 havia sido orçada em R$ 4,5 bilhões, passou para R$ 6,8 bilhões e agora está em R$ 8,2 bilhões?
E como informou o Jornal Nacional, as obras de construção civil estão paradas em seis dos 14 lotes da transposição, e em quatro deles os contratos com o governo foram rompidos, pois os consórcios alegam que o valor da licitação é menor do que o custo real.
Por isso esses oito vírgula dois bilhões logo baterão na casa dos dez bilhões. 
E não vai demorar, pois o Ministério da Integração Nacional se prepara para lançar mais três editais de licitação de obras do projeto.
O Ministério diz que os aumentos nos custos não serão maiores do que 200 milhões. Diz também que a obra estará pronta até 2015.
Só acredito se a previsão for confirmada pelo Ministro da Fazenda.
Pergunta do brasileiro imbecil, burro, estulto, estúpido, idiota, ignorante, inepto, lerdaço, néscio, palerma, parvo, pateta, tolo e crédulo: Ué, mas os editais como os anteriores não estavam bem, não permitiam melhor controle do gasto da verba pública?
Explicação do Ministério da Integração Nacional à choldra: Não, trata-se de uma alternativa mais rápida do que a tradicional Lei de Licitações, a fim de dar um novo impulso ao empreendimento.
Choldra (nós, em coro): Ah bom, viva o Papai Noel”.
O Ministro Bezerra apresentou à imprensa uma relação de grandes projetos em dez países e assegura que a transposição do rio São Francisco não tem demorado mais do que a média mundial para esse tipo de empreendimento. No nosso caso tudo vai ficar pronto até 2015.
Ah, bom, se já se sabia disso, fica a pergunta ao Ministro: como o senhor qualificaria as declarações de Lula feitas em 2010 de que a conclusão das obras se daria até 2012?
(x) Irresponsável.
(x) Manifestação de cunho eleitoral.
(x) Esperava maior competência na execução.
(x) Não esperava tanta atenção do TCU.

Nenhum comentário: