sábado, 1 de setembro de 2012

Catão da moralidade, Stela Farias, PT/RS, é condenada por improbidade administrativa

por Políbio Braga
Tem 103 páginas, o que quer dizer que é quase um tratado, a sentença assinada pelo juiz titular da 2ª. Vara Cível de Alvorada, RS, Roberto Coutinho Borba, pela qual condena a ex-prefeita e atual secretária da Administração do governo Tarso Genro, PT, Stela Farias, no âmbito da ação por improbidade administrativa que lhe moveu o Ministério Público Estadual. 
A secretária da Administração, na época em que era prefeita de Alvorada, investiu R$ 3 milhões dos servidores municipais no Banco Santos em junho de 2004, quando já se sabia que ele estava bichado (o banco quebrou cinco meses depois). O Banco Santos foi o banco preferido do PT de São Paulo, costumava pagar juros muito altos e sempre foi acusado de pagar comissões heterodoxas. 
O juiz cassou por quatro anos os direitos políticos da secretária de Tarso, que também é deputada estadual, e além disto condenou-a a pagar multa de R$ 30 mil
Na sentença nada foi resolvido em relação ao bloqueio da casa e do carro de Stela Farias, que poderá recorrer.
O editor acompanha este processo desde o início e foi quem o revelou aos leitores pela primeira vez. 
A condenação será fatal para os interesses dos candidatos da deputada em Alvorada.
As questões subjancentes a esta condenação anunciada nesta quarta-feira de tarde em Alvorada:
1) A deputada Stela Farias prosseguirá secretária da Administração de Tarso Genro, embora condenada por improbidade administrativa? Uma secretária da Administração considerada ímproba administrativamente não tem condições éticas, políticas e de gestão pública para continuar no cargo. 
2) A Assembleia do RS levará sua deputada à Comissão de Ética ou tudo ficará por isto mesmo?
3) Algoz da ex-governadora Yeda Crusius, a quem fustigou com acusações falsas de improbidade administrativa (Yeda não responde a uma só ação em função das denúncias da deputada), é justamente a deputada do PT quem resulta condenada numa ação justamente dessa natureza.

É de fazer corar a entrevista que a secretária gaúcha da Administração, Stela Farias, concedeu nesta quinta de manhã ao jornalista André Machado, da Rádio Gaúcha, carro-chefe das emissoras de rádio da RBS. Ela falou sobre a condenação que sofreu no âmbito da ação por impobidade administrativa movida contra ela pelo Ministério Público em Alvorada, município do qual foi prefeita
A secretária de Tarso Genro, que sequer se deu ao trabalho de falar sobre a condenação com ela, mesmo por telefone, foi condenada a pagar pesada multa e perdeu seus direitos políticos.. Mas ela acha que tudo não passou de uma “pequena” divergência com o juiz do caso. 
O que ocorre é que a sentença que registrou a “pequena divergência”, tem "apenas" 103 laudas, e condena a ex-prefeita pela temeridade de aplicar R$ 3 milhões do Fundo de Previdência, sem autorização dos servidores, num banco privado, bichado, que quebrou cinco meses depois.
Trata-se de uma desfaçatez sem limites de Stela Farias, que não contente com os sofismas que usou, registrou esta pérola desmentida na sentença pelo próprio juiz:
- A maior parte do valor já voltou.
É que voltaram apenas R$ 1,2 milhão, valor nominal, sem correção alguma, desconsiderada até mesmo a inflação do período, passados sete anos. 
Compare a sentença com o que disse a secretária de Tarso:
CLIQUE AQUI para ouvir a entrevista.
CLIQUE AQUI para examinar o inteiro teor das 103 páginas da sentença.
Fonte:  Políbio Braga
COMENTO:  após a eleição de Tarso Fernando, com o auxílio descarado da máquina pública (Ministério Público, Polícias Federal, Militar e Civil do RS que desenvolveram ações sabidamente sem fundamento, com a cobertura desavergonhada da rede RBS), começaram a aparecer os verdadeiros maus carácteres gaúchos. As espetaculares "operações" contra o governo de Yeda Crusius, desencadeadas por policiais e membros do MP que tinham cobertura "ao vivo" da empresa dos Sirotski, resultaram em nada. E os combativos sindicalistas, particularmente os do magistério gaúcho, que caíram - mais uma vez - na conversa petista, silenciaram suas reivindicações sem terem levado nada do que pretendiam. Bando de gaúchos  otários!

Nenhum comentário: