segunda-feira, 13 de agosto de 2012

PT Paga a Conta...


... de advogados dos réus do mensalão, mas despesas não aparecem na contabilidade petista entregue ao TSE. As velhas práticas, como o caixa 2, se repetem no partido?

por Izabelle Torres
01.jpg
Luiz Pacheco (acima), advogado de José Genoino, admite receber do PT 
A presença do antigo comando partidário no banco dos réus por envolvimento no maior caso de corrupção da história recente do País pode não ter alterado as práticas do PT. O partido parece seguir omitindo da Justiça parte de suas despesas. Desta vez, a contabilidade suspeita se refere aos repasses aos advogados responsáveis pela defesa de petistas envolvidos no mensalão. 
Com honorários que variam entre R$ 600 mil e R$ 6 milhões, alguns advogados admitiram à ISTOÉ que parte da fatura é paga pela legenda. As prestações de contas do PT encaminhadas ao Tribunal Superior Eleitoral nos últimos três anos, no entanto, não incluem nenhuma referência a pagamentos feitos a escritórios jurídicos que prestam serviços aos personagens do escândalo.
Questionado, o presidente do PT, Rui Falcão, disse que em sua gestão “nenhum contrato foi assinado com advogados envolvidos na ação penal” do mensalão. Ocorre que, segundo funcionários do PT ouvidos por ISTOÉ, parte dos recursos para ajudar na defesa dos réus sai do diretório de São Paulo, abastecido financeiramente pelo PT nacional. Internamente, a conta que se faz é de que já foram desembolsados mais de R$ 3,5 milhões para a defesa de ex-caciques partidários. O PT tem bancado, por exemplo, a defesa do ex-presidente da legenda José Genoino e do ex-tesoureiro Delúbio Soares.

chamada.jpg
Arnaldo Malheiros (acima) diz que Delúbio é pobre e precisa do partido
Genoino é representado no processo por Luiz Fernando Pacheco, que cobra em média R$ 1,2 milhão para atuar em processos com a complexidade do mensalão. “O partido tem ajudado, porque o Genoino não é rico”, admite Pacheco, se referindo ao salário de R$ 8,9 mil que Genoino recebe no Ministério da Defesa. No caso de Delúbio, o advogado Arnaldo Malheiros sustenta que ele é “pobre” e vive exclusivamente dos rendimentos de uma pequena imobiliária virtual. Malheiros acredita que a dificuldade financeira do cliente justifica a ajuda dada pelo PT. O que ninguém sabe explicar, no entanto, é o motivo de a contribuição nunca ter aparecido na contabilidade petista.
02.jpg
COMENTO:  e eu indago ao feroz e eficiente Leão da Receita Federal, possuidor do supercomputador T-Rex capaz de bisbilhotar qualquer um que  movimente R$ 850,00/mensais em sua conta bancária com a ajuda do BC do PT e com superagentes secretos, se toda essa capacidade tecnológica será usada para investigar essa "operação" que tem tudo para ser uma grande lavanderia de dinheiro de origem duvidosa, para dizer o mínimo. Afinal, a "renda" desses advogados deve ser declarada e os valores devem constar, também, na declaração do pagador declarado. Não é difícil, mesmo para um leigo como eu. Ou será que os meios à disposição da Receita Federal só devem ser utilizados para a quebra de sigilo de possíveis críticos do governo? Se quiser ler mais a respeito dos itens destacados acima, clique neles

Nenhum comentário: