terça-feira, 7 de agosto de 2012

A Campanha Petista no RS - Democracia é Para os Fracos


A candidatura do deputado Daniel Bordignon pelo PT de Gravataí, RS, sede da GM, foi impugnada nesta tarde (3/8) pela juiza eleitoral da 71ª Zona Eleitoral, Eda Salete Zanatta Miranda.
Daniel Bordignon é líder da bancada do PT na Assembléia do RS.
Ele foi incluído na Lei da Ficha Limpa.
A impugnação do candidato, que era favorito nas eleições, foi pedida pelo Ministério Público Eleitoral, PMDB e PV. Com o afastamento, o PT terá que escolher outro nome, mas qualquer que seja ele, não terá a embocadura política e eleitoral do deputado. Diante disto, o favorito para as eleições de outubro passa a ser o deputado Marco Alba, do PMDB.


2. Juiz eleitoral cassa a candidatura do prefeito petista de Novo Hamburgo, Tarcisio Zimermann. Ele foi enquadrado na Lei da Ficha Limpa.
Foi impugnada neste sábado a candidatura do prefeito Tarcisio Zimermann pelo PT de Novo Hamburgo. O prefeito foi enquadrado na Lei da Ficha Limpa, o que significa que foi condenado por decisão colegiada. O juiz da 76ª Zona Eleitoral, Geraldo Anastácio Brandeburski Júnior, proferiu sua sentença num longo e consistente arrazoado de nove laudas, no qual não apenas destaca o fato que deu origem à impugnação, como também fundamentou com correção impecável a aplicação da Lei da Ficha Limpa sobre ocorrência pretérita, ou seja, de oito anos antes.
Tarcisio Zimmermann foi condenado nas eleições de 2004 e perdeu o registro, conforme acórdão do TSE de número 24.861, porque cometeu "conduta vedada" na ocasião (ele compareceu a um ato do setor público em período vedado pela lei).
O PT perdeu seu candidato a prefeito, e também perdeu a candidata a vice, Maria Lorena Mayer. Tarcisio Zimmermann avisou que continuará na campanha, enquanto recorre, mesmo sabendo que não tem qualquer chance de êxito. Ele conta fazer o que fez nas últimas eleições o deputado Daniel Bordignon, também do PT, de Gravataí, que só mudou o candidato à última hora, o que garantiu sua foto e seu nome nas urnas, no dia da votação, valendo o voto para seu indicado.
A coligação do prefeito era poderosa: PT, PRB, PDT, PTB, PR, PSB, PSD, PCdoB e PTdoB.
O candidato que disputa a eleição com a coligação "Meu Coração quer Mais", Paulo Kopshina, do PMDB, é agora a principal aposta eleitoral em Novo Hamburgo.
Zimermann era o candidato favorito em Novo Hamburgo, um dos municípios mais importantes da Grande Porto Alegre.
CLIQUE AQUI para ler o inteiro teor da sentença do juiz eleitoral. É um documento precioso para todos os que se interessam pelo Direito Eleitoral e pela correta aplicação da Lei da Ficha Limpa.

O PV, Partido Verde de Gravataí, RS, acusa ativistas do PT pelo cerco ao caminhão de propaganda eleitoral da candidata socialista Anabel Lorenzi, ataque armado e agressões com cacetetes e barras de ferro contra seus militantes, sexta-feira (3/8), pouco depois que foi conhecida a impugnação da candidatura a prefeito do deputado Daniel Bordignon.
O PV pediu a impugnação de Bordignon e foi peça chave no processo de impeachment da prefeita do PT, Rita Sanco.
O caminhão teve o para-brisas quebrado e as lonas rasgadas. Os agressores foram identificados.
Um dos militantes do PV sobreu traumatismo craniano. O Partido avisou que reagirá diante de novos ataques armados. 
O clima político e eleitoral em Gravataí permanece muito tenso. Na noite de quarta-feira (1/8), o presidente do PT local, Carlito Nicolait, que quer suceder Bordignon como candidato, mas não pertence ao seu grupo político, foi baleado nas pernas, quando visitava um bar na vila Cohab. A mulher também foi ferida. O Jornal de Gravataí chegou a insinuar que pode ter sido fogo amigo.

O PT parece ter perdido completamente o controle dos seus militantes e ativistas em Gravataí, município da Grande Porto Alegre, sede da GM, onde o Partido controlava a prefeitura há 14 anos e perdeu tudo no início deste ano quando a Câmara de Vereadores cassou a prefeita Rita Sanco.
A própria Rita Sanco só chegou a prefeita porque o candidato natural, o deputado Daniel Bordignon, hoje líder do PT na Assembléia, teve o registro impugnado.
Nesta eleição, o deputado candidatou-se novamente, mas na quinta-feira foi de novo impugnado.
A notícia provocou ira, desespero e violência. No sábado (4/8), ativistas do PT atacaram um carro de som do PV, um dos Partidos que ajudou a cassar Rita Sanco e pediu a impugnação de Bordignon, depredando-o e ferindo seus ocupantes. O PV apóia a candidata socialista Anabela Lorenzon. O caso foi parar na Polícia. O clima de tensão e de violência prosseguiu neste domingo (5/8), porque ao cair da noite um grupo de manifestantes petistas invadiu a área do comitê do candidato do PMDB, Marco Alba. A chefe de gabinete do deputado Daniel Bordignon na Assembléia, Daniela Michels, que estava com o grupo, não conseguiu escapar e foi detida pelos dirigentes do comitê até a chegada da Brigada Militar.

E isto acontece não apenas por causa do julgamento do Mensalão, o que já seria suficiente para tirar qualquer um do sério.
Acontece que lideranças importantes do Partido apresentam desempenho eleitoral pífio, como é o caso do deputado Adão Villaverde em Porto Alegre, mas outros estão sendo impugnados em série – e em municípios importantíssimos.
No município de Sapiranga, no Vale do Sinos, o candidato Egon Kirchheim teve a candidatura cassada, o que levou o presidente do PT no RS, deputado Raul Pont, a chamar os membros do TRE de “um bando de sem vergonhas”.
As impugnações do prefeito Tarcisio Zimmermann, Novo Hamburgo, e do deputado Daniel Bordignon, Gravataí, foram duas péssimas notícias para o PT do RS no final de semana.
Ambos foram incluídos na Lei da Ficha Limpa, porque foram condenados em primeiro grau e por colegiado de grau superior.
Os dois líderes do PT eram os favoritos nas suas cidades, disseram que recorrerão e que continuarão em campanha.
Eles sabem que não terão chance de êxito nos recursos, mas esperam substituir seus nomes pelo de outros dois companheiros, na undécima hora, o que fará com que suas fotos e seus nomes constem da urna eletrônica, levando os eleitores ao engano, porque estarão votando em candidatos desconhecidos. 
Em Gravataí, os petistas perderam a esportiva e passaram a agredir fisicamente os adversários. Na sexta-feira, espancaram militantes verdes, quebraram o caminhão de som e ameaçaram todos com armas de fogo, e no domingo invadiram o comitê do candidato Marco Alba, que passou à condição de favorito.

6. PT quis censurar jornal diário de Gravataí, mas juiz negou o pedido
O PT de Gravataí, RS, pediu busca e apreensão do Jornal de Gravataí, que noticiou a invasão do comitê central do candidato Marco Alba, PMDB.  Não levou.
Fonte:  Políbio Braga
COMENTO: aparentemente o único candidato petista que não enfrenta incômodos em cidade de grande eleitorado no RS é o prefeito de Canoas, Jairo Jorge. Possivelmente por ter domado a oposição com "métodos não ortodoxos" nas eleições passadas. E assim segue a vida. E o antigo Partido dos Trabalhadores, hoje Partido do Trambique assume sua característica de democrata sem igual, desde que lhe obedeçam. Bons tempos em que petistas xingavam militantes do antigo MR-8 de stalinistas. Stalin e Hitler teriam muito que aprender com as atitudes desses democratas.

Nenhum comentário: