quarta-feira, 27 de junho de 2012

Reajuste dos Militares - Patifaria na Rede


Anda circulando entre os militares uma mensagem eletrônica a respeito de um suposto anuncio de reajuste para os militares federais (texto abaixo).
É conversa fiada!
Isso foi elaborado por alguém com um lamentável senso de humor (para não dizer que não passa de um grandessíssimo FDP)!
Ele deve saber a merda em que se encontra a milicada e a agonia que causa um boato desses. 
Dessa forma, não é desculpável esse tipo de brincadeira. 
A divulgação de mentiras desse tipo só piora o estado de ânimo dos companheiros. 
É só pensar um pouco: com todas as demais categorias de servidores querendo reajuste, uma notícia dessas tomaria conta das capas de jornais e dos noticiários da televisão, até em edição extraordinária.
É lamentável a atitude governamental criando frustração e expectativa a respeito de um assunto que já deveria ter sido definido desde a aprovação do Orçamento Nacional.
Essa falta de atitude governamental aliada à omissão dos que deveriam assumir seus papéis de líderes mantendo seus subordinados confiantes e bem informados dá margem a que canalhices como a tal mensagem recebam crédito. 
Um conselho aos desavisados para verificar a veracidade de "notícias" assim antes de ficar "repassando":
- se for e-mail, deve ter o enlace para a fonte;
- para outros casos, é só usar o velho Google. Se não foi publicado em jornal ou blog com credibilidade ou em documento oficial, é falso. Exceções nos casos em que o autor do texto afirme ter presenciado ou executado a ação (e assine).
No presente caso, assinalei em vermelho e entre parênteses, alguns erros que servem como indícios da falsidade e da falta de conhecimento do autor da brincadeira.
Acredito que normalmente, o assunto deveria ser motivo de desmentido por alguma "otoridade" mas como parece que estão todas ocupadas com coisas mais importantes, assumo como bom Cavalariano, a paternidade do desmentido.

"REAJUSTE DOS MILITARES
A Presidente DILMA anuncia (anunciou onde e quando?) reajuste para militares das Forças Armadas. Reajuste para Forças Armadas será em três parcelas a contar de Julho.
Da sucursal Brasilia-DF (SUCURSAL DO QUE???)
A Presidenta Dilma Rousseff anunciará reajuste para praças e oficiais das Forças Armadas. Os indices de aumento estão sendo preparados para o anúncio vir logo depois do pagamento da 1ª metade do Adicional Natalino a ser pago com o pagamento de junho. "Dilma examinou documentos e comparações dos salários pagos a PMDF e da PF e chegou a conclusão que o reajuste a ser anunciado será um feito contra as injustiças que vem sofrendo a classe dos miliares das Forças Armadas.", informou o Porta voz da Presidência (onde e quando o 'porta-voz' iria se referir à Presidente pelo primeiro nome?).
Com a estratégia do aumento em parcelas, a partir de julho o governo economiza no pagamento da 1ª metade do 13º Salário e evitará o desgaste político que poderão aconteçer (que jornal deixaria passar dois erros em cinco palavras?) com os protestos de mulheres de militares que, com panelaços e apitaços, já no governo Lula conseguiram chamar a atenção da sociedade para os valores dos soldos dos quartéis, bem abaixo dos salários pagos, por exemplo, aos policiais federais.
Também será dado uma decisão final sobre o pagamento da diferença dos 28,86%, devida a praças e oficiais até major.
Os índices poderão chegar à 76,78% a serem pagos em três parcelas (Julho, Janeiro/2013 e julho/2013 e terá índice único para todas as patentes respeitando a constituição e a fim de evitar enxurrada de processos na justiça.
Dilma acha que esse reajuste até poderia ser chamado de reposição salarial, já que é uma divida que vem se avolumando com os militares desde o governo FHC.
A ideia do reajuste escalonado é fazer com que um Almirante, Generais de Exército e Brigadeiros do Ar (topo da Carreira) ganhe proximo a R$ 19.699,82 o mesmo que que recebem delegados e peritos no topo da carreira na Polícia Federal. Porem pelo contingenciamento do orçamento essa aproximação se fará de maneira gradual até o fim do mandato da Presidente.
A Presidenta quer desvincular de uma vez por todas a sua imagem de ex-opositora ao Regime militar e acredita que os tempos agora são outros e a realidade é totalmente diferente dos anos de chumbo.
Ivone Luzardo, líder do movimento das mulheres de militares, disse que o fato de se ter uma mulher Presidente ajudará no diálogo, mas os índices anunciados ainda estão longe do ideal e justo a serem concedidos."
Espero que esta postagem tenha sido útil aos companheiros de farda!

4 comentários:

2S reformado da aeronautica disse...

Ao invés de ficarem publicando besteira na internet, tomem uma atitude, não deixem só as mulheres correndo atrás, se unam e façam o direito de vocês serem cumprido, todo militar tem DIREITO a três refeições diária por sete dias da semana. Se todo o efetivo se unir e fazer cumprir isso, ao invés de ficarem dizendo que estão passando fome, causaria um alvoroço em todas as unidades, pois com isso a alimentação do ano não durariam um mês e pelo menos seria uma boca a menos para comer em casa deixando assim para seus familiares. Comessem pela alimentação e depois vão para os fardamentos, pois se não tem dinheiro para se alimentarem como tem para manterem os fardamento impecável? Comessem a esculhambar, tudo dentro da ordem e do respeito, vamos enfrente, força...

GERSON disse...

Boa tarde.
Caro Leitor, é obvio que a vingança, o revanchismo e a opressão contra os militares vai continuar a ser exercida pelos comunistas, anarquistas e guerrilheiros que hoje governam esse nosso país.
Nunca nesse país houve tanta corrupção e impunidade quanta as vistas nos últimos tempos. Todo dia se ouve, se lê ou se vê, noticias de roubalheiras contra os cofres públicos praticadas por políticos e servidores públicos de confiança governamental.
E esse estado de coisa está longe de ser mudado através do voto popular, pois todos nos sabemos como ele tem sido controlado.
Como tem ocorrido ao longo da história, para recompor a ORDEM e o PROGRESSO no nosso país, precisamos dos patriotas e, todos sabem onde eles podem ser encontrados, nas guarnições das Forças Armadas.
Sei que em breve surgirá dentre os brasileiros um líder carismático capaz, se necessário for, de conduzi-los na retomada da ordem e do progresso de nosso país.
Antes, acredito que é preciso não permitir que haja esquecimento dos casos de corrupção envolvendo os políticos e servidores dos governos FERNANDO HENRIQUE, LULA E DILMA.
Também é preciso esclarecer a opinião pública que esses presidentes sempre legislaram em causa própria e de seus parentes e asseclas e, em destaque, podemos citar a LEI DA ANESTIA que os contemplou e os seus seguidores com aposentadorias e com indenizações volumosas.
Se eu fosse repórter, hoje mesmo, iria ao Ministério do Planejamento para solicitar a relação de anistiados, seus proventos e suas indenizações e publicaria na primeira pagina do meu jornal, pois garanto que essa matéria iria chamar muito a atenção de todos os brasileiros.
Não se tem dinheiro para reajustar o salário do funcionário público, mas tem dinheiro para pagar aposentadorias e indenizações volumosas de foras da lei.
Tenho certeza que nas próximas eleições o voto do anistiado e de seus familiares já tem endereço certo, tal qual o daqueles que recebem benefícios do governo.
Então que resultado pode-se esperar das próximas eleições?
Sua resposta é uma certeza de que a vingança, o revanchismo e a opressão contra os militares vão continuar a existir no próximo mandato da atual presidenta.
Então irão me perguntar, até quando?
Então vou lhe responder, só com o tempo irão saber.
Espero que até lá eu esteja vivo para comemorar.

JULIO CESAR MARTINS disse...

Alguns governantes atuais e parlamentares dizem não ter mágoas, rancor ou represálias contra os militares, no entanto não é o que vivenciamos. Que culpa tem os militares da atualidade por alguns erros cometidos por outros no passado, pensem nisto, somo seres humanos racionais, com direitos constitucionais como qualquer trabalhador ou cidadão brasileiro, no entanto hoje vivemos uma total discriminação... http://www.cpljmartins.blogspot.com

Tuaregue disse...

Pois é Júlio César, o revanchismo explícito tem prejudicado os militares em geral, mas a omissão dos chefes ajuda muito nesse prejuízo. Ninguém quer generais chutando a canela da presidente ou do ministro da defesa, mas a apresentação firme dos problemas seria a atitude esperada deles. Com ênfase. E não a simples repetição do velho chavão mentiroso de que "o moral da tropa está excelente". Me parece que esse é o nosso maior problema. Quanto aos "erros do passado", é uma questão de ponto de vista. Para uns, a anistia deveria ter feito com que fossem apagados; para outros - e eu me incluo nestes - o grande erro foi não terem os militares usados "el paredón", a única coisa que funciona no regime comunista que queriam e insistem em querer implantar por aqui.