sábado, 11 de fevereiro de 2012

Peru Protesta na OEA por Reclassificação da Organização Terrorista MRTA

.
09/01/2012 - 15h45
A decisão da Corte Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), de reclassificar a organização terrorista MRTA como "insurgente", revoltou o governo peruano.
Desde 1992, a OEA considera o Movimento Revolucionário Tupac Amaru e o Sendero Luminoso como organizações terroristas.
O governo peruano apresentou uma nota de protesto assinalando o seu rechaço à decisão da CIDH de tratar como "insurgente" o MRTA.
De acordo com o governo peruano, a Resolução 587 do Conselho Permanente da OEA, aprovada em 1992, qualifica o MRTA e o Sendero Luminoso como grupos terroristas.
A Corte Interamericana de Direitos Humanos decidiu em 30 de dezembro, reclassificar o MRTA como "insurgente", para pressionar o governo do Peru a se explicar detalhes da operação militar Chavín de Huántar, de 1997.
Nesta operação, a casa do embaixador japonês em Lima foi tomada por tropas antiterroristas após quatro meses sequestrada por militantes do MRTA.
Para a CIDH, a decisão de reclassificar o MRTA resulta da decisão do Peru de não processar civilmente os militares que participaram da operação em que teriam sido cometidas execuções dos guerrilheiros.
A operação Chavín de Huántar foi realizada em abril de 1997 por uma tropa de elite que conseguiu a liberação de 71 reféns depois de 126 dias de cativeiro. A casa do embaixador japonês foi invadida por quatorze guerrilheiros do MRTA.
Um refém, dois militares e todos os quatorze guerrilheiros morreram na operação. Baseado em depoimentos de três subversivos, a CIDH pede a investigação dos militares que participaram da operação.

Fonte:  Info Rel
COMENTO: a canalha do Foro de São Paulo se empoleirou na OEA e a entidade vem sendo usada vergonhosamente em prol da causa comunista.  Não contentes com o "mico" a que expuseram a OEA por ocasião da palhaçada do Zé Laia em Honduras, prestigiada pelo Mico Mandante venezuelano e o bando de idiotas brasileiros (o Cachaceiro-Mor, o Megalonanico e o Marco Aurélio "Boca Podre"), sob as ordens del Coma Andante Fidel, aceitam as reclamações da cumpanherada derrotada pelas armas que agora quer meter as mãos no erário público. Assim foi na "decisão" de interferir na História Brasileira ao cobrar punição contra os militares que liquidaram os abobalhados abandonados por seus chefetes no Araguaia. Da mesma forma estão agora pressionando um governo democraticamente eleito, buscando punir os militares peruanos que realizaram a Operação Chavin de Huántar e deram fim nos 14 bandoleiros do MRTA. Esses canalhas não tomam jeito mesmo!!!
.

Nenhum comentário: