sábado, 3 de dezembro de 2011

Mercosul terá um Sistema de Inteligência regional

26/11/2011 - 11h31
Brasília - A Argentina presidirá o MERCOSUL no primeiro semestre de 2012 e pretende consolidar o Sistema de Intercâmbio de Informação de Segurança do MERCOSUL (SISME), ferramenta considerada fundamental para que os serviços de inteligência possam combater o crime organizado transnacional.
Reunidos em Buenos Aires, os ministros da Justiça e Interior dos países que integram o MERCOSUL, comprometeram-se a avançar na coordenação judicial e segurança por meio de um sistema de intercâmbio de informações e a implementação de um Plano Estratégico Judicial para a região.
De acordo com a ministra de Segurança Pública da Argentina, Nilda Garré, "as redes do crime organizado são verdadeiras empresas transnacionais e, por conseguinte, a luta contra esses fenômenos não pode ser apenas nacional".
Garré explicou que é impossível desarticular essas redes se os países da região não são capazes de compartilhar informações, estatísticas e inteligência.
Os países do MERCOSUL também terão diagnósticos regionais em matéria de narcotráfico, tráfico de pessoas e controle de armas. Neste sentido, será criado um protocolo para a detecção prévia de ameaças, principalmente nas regiões fronteiriças.
Além disso, será negociado um acordo para a atuação das forças de segurança em eventos esportivos internacionais nos países da região, principalmente em relação à Copa das Confederações de 2013 e o Mundial de 2014, ambos no Brasil.
Fonte:  InfoRel
COMENTO:  uma boa iniciativa se efetivada de verdade. Pode diminuir a criminalidade internacional particularmente o contrabando de armas e drogas. O interessante é que acordos similares realizados durante os governos militares são taxados hoje em dia como alianças abjetas, coisa de ditadores, etc.  E nem me venham com a conversa mole de que aqueles acordos visavam a "repressão política"!  Bandido é bandido independendo de ideologia.  Ou matar e/ou sequestrar gente, assaltar bancos, carros fortes, trens-pagadores e lojas, explodir bombas aleatóriamente ou contra alvos específicos não é banditismo quando praticados pela "cumpanherada"?

Nenhum comentário: