sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Honduras: presidente desiste de acordo com Zelaya

O presidente de Honduras, Porfírio Lobo, está irritado com a postura de Manuel Zelaya que cria todas as dificuldades para que a crise política no país seja resolvida por meio de um acordo.
Lobo costurava com o presidente da República Dominicana, a realização de um encontro em Santo Domingo ainda em dezembro e do qual participaria o presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva.
Ele planejava retornar a Tegucigalpa na companhia do ex-presidente, mas Zelaya prefere ser tratado como vítima de um golpe de Estado.
Além disso, a Organização dos Estados Americanos (OEA) que havia prometido suspender o afastamento de Honduras não teria cumprido com o acordado.
Porfírio Lobo deixou claro que o retorno de Zelaya ao país como exigem Brasil e Venezuela, depende exclusivamente dele.
Não será quando ele quiser, mas quando eu queira porque eu ofereci trazê-lo, mas lamentavelmente ele descartou o convite”, afirmou Lobo.
Para o presidente, Manuel Zelaya não retorna a Honduras porque isso não interessa. Todos sabem que chegamos a falar de indultá-lo, mas o senhor Zelaya não retorna porque não quer. Aqui, o importante é olhar para a frente, aqui não há inocentes, o que existe é um conflito que não queremos que se repita”, ressaltou.
Quanto ao retorno do país a OEA, Porfírio Lobo foi claro: “Quando se cansarem de brigar com Honduras, isso se resolverá”.
Fonte:  InfoRel
COMENTO:  é vergonhosa a atitude do governo brasileiro em não reconhecer o legítimo governo hondurenho, eleito por sua população em eleições limpas. O Presidente Porfírio Lobo tem dado mostras de acentuada paciência para com os bolivarianos e simpatizantes que se adonaram da OEA e pretendem determinar os rumos da democracia latinoamericana. O bigodudo Zé Laia ainda alimenta esperanças de que a cambada liderada pelo Mico Mandante venezuelano, com o 'apoio moral' do Coma Andante cubano, o recoloquem na direção hondurenha, inclusive com o uso da violência por parte de 'revolucionários' enviados pelo nicaraguense aquele, acusado de abuso sexual pela própria filha. O restabelecimento das relações diplomáticas de Honduras com a comunidade mundial, representado pelo retorno dos Embaixadores de diversos países representa a retomada da vida normal da valorosa sociedade hondurenha. Quanto aos capachos bolivarianos, repito o comentário que já fiz aqui Faz bem o governo hondurenho em não se misturar com essa gentalha!!

Nenhum comentário: