terça-feira, 5 de outubro de 2010

A farsa desmontada em 35 segundos

“A senhora é socialista?”, pergunta o repórter a Dilma Rousseff. “Sou”, confessa a entrevistada que aprendeu ainda na adolescência nos anos 60 que, no Brasil, “socialista” é o esconderijo vernacular em que se enfurna todo comunista. Em seguida, o jornalista quer saber se Dilma faz restrições à legislação sobre o aborto. Então, adoçando a segunda confissão com eufemismos como “descriminalização”, a chefe da Casa Civil revela que é a favor do aborto.
Se Dilma mantivesse o que disse há pouco mais de três anos na sabatina na Folha, a primeira resposta apenas atestaria que a candidata de Lula continua estacionada na metade do século passado. Como a ditadura militar acabou há muito tempo, ela pode defender sem sobressaltos a ditadura do proletariado. Também está liberada para permanecer distante da religião e discordar das concepções do Vaticano sobre a interrupção da gravidez. O que transforma o vídeo em prova do crime é a comparação entre o que disse e o que anda dizendo nesta temporada de caça ao voto.
Com duas respostas, a Dilma de verdade implode a metamorfose malandra forjada para transformar em democrata desde criancinha uma autoritária juramentada - e apresentar como católica praticante alguém que nunca recitou a segunda parte do Salve Rainha.  Os 35 segundos valem por uma biografia, 10 reportagens, 500 comícios. Dilma Rousseff mente até quando diz bom-dia. Se for vitoriosa na eleição, o Brasil não terá escolhido uma presidente. Terá optado pelo salto no escuro.
COMENTO:  na Coluna do Claudio Humberto de hoje, 5/10, o Governador reeleito de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), chamou de "fascista" a "campanha" afirmando que Dilma Rousseff (PT), é favorável à legalização do aborto. Ora Governador; o vídeo acima não faz parte de nehum 'dossiê' fabricado na Casa Covil, e fascista é a atitude de quem anda mentindo para todos os lados, usando discursos diferentes, de acordo com a platéia. A mim pouco importa a questão do aborto. O que marca a sua candidata na minha opinião é a extrema cara-de-pau de dizer ora uma coisa, ora outra.  Isso é coisa de quem não tem um mínimo de vergonha na cara, como aquele sujeito que chamava o "bolsa-escola" de assistencialismo e depois o transformou no carro chefe da maior cooptação de votos como "nuncantisneçepaíz" foi vista.  Esse tipo de atitude falsa, mentirosa, sem-vergonha, é a marca da pessoa. Assim vem sendo tratados todos os problemas nacionais nos últimos sete anos e meio. Nunca há um responsável. O responsável, "mudou de idéia". O presidente foi traído. Nunca houve reunião "com essa pessoa". Não existe 'dossiê', é só um 'banco de dados'. E por aí vai...
Governador, aproveite seu tempo e trate de governar Pernambuco, pois foi reeleito para isso. Não esqueça que 'quem se mistura com porcos, acaba comendo farelo!"

Nenhum comentário: