quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Eis a prova da votação do Brasil moderno e do Brasil dos grotões.

por Políbio Braga
A lista que você pode examinar ao lado (clique em cima para ampliar a imagem) foi elaborada pelo site www.terra.com.br e revela de que modo a candidatura do tucano José Serra capturou amplo apoio nas cidades de IDH mais alto do Brasil, ao mesmo tempo em que demonstra que nas cidades de mais baixo IDH a vantagem foi da petista Dilma Roussef.
O IDH mede o Índice de Desenvolvimento Humano, portanto apresenta as cidades com melhor qualidade de vida, o que inclui rendimento melhor e mais bem distribuído entre a população, maiores níveis de educação e de cultura, melhores condições de vida social e segurança.
Nas 10 campeãs de IDH, entre as quais três gaúchas, inclusive Bento Gonçalves, cujo prefeito é do PT, Serra levou vantagem em nove. É um número muito alto e muito superior à fatia que ele conseguiu no Brasil.
Ao contrário, Dilma Roussef levou vantagem em nove das dez cidades de pior IDH do Brasil.
O que revelam as tabelas é que a candidatura de José Serra, do PSDB, é a candidatura dos centros urbanos e rurais mais modernos, contemporâneos, progressistas, que compreendem suas propostas de administração inovadora, competente e eficaz, comprovada pelo seu currículo e biografia conhecidíssimos.
No caso dos municípios de IDH baixíssimo, prevaleceu o voto dos eleitores mais atrasados, pobres, dispostos a fazer concessões por bolsas-fomes. São os votos dos grotões. O PT surge no caso como o Partido dos velhos coronéis dos antigos PSD  (PMDB) e UDN (PT). Este tipo de eleitor vai atrás de qualquer Padim Ciço, votando numa candidata que possui um currículo já denunciado como falso (Sistema Lattes) e uma biografia totalmente obscura, sombreada e sem brilho próprio algum.
O cotejo desses dois candidatos e desses dois Brasis estará em jogo no segundo turno.
CLIQUE AQUI para examinar as duas tabelas.
Fonte:  Políbio Braga 
COMENTO:  vale a pena dar uma olhada nos mapas do Terra.  Ali é mostrado claramente que a maior votação obtida por Dilma Roussef foi fundamentada nas áreas mais carentes, não em função de esperanças de melhorias para a população, mas sim pelo medo de perder as migalhas que são distribuídas sob o disfarce de "programas sociais", vulgarmente conhecidos como 'bolsas-miséria'.  Tais 'programas' não visam minorar a miséria da maior parte da população brasileira, mas sim manter essa população na situação de dependência ao governo, sem oportunidade de melhorias pessoais que permitam escapar dessa armadilha.

Um comentário:

Anônimo disse...

um exemplo do baixo IDH destas cidades e o que lá foi apenas prometido mas , não cumprido está neste artigo do Augusto Nunes da Veja. Dá para entender que sómente a ameaça de perderem a Bolsa - Merreca , aliada a baixa escolaridade , ignorância os fez votar na Dilma porque se dependesse das promessas ...


http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/os-restos-mortais-do-fome-zero-se-espalham-pela-cidade-onde-nasceu/