sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Remuneração de blogueiro

Por Arlindo Montenegro
Supõe-se que uma prestação de serviço mereça uma remuneração. Mas para grande parte dos blogueiros brasileiros, esta atividade parece funcionar apenas como um diário, um registro de reflexões, opiniões, juizos apressados, grosserias desesperadas e protestos. Outros são registros profissionais e busca de afirmação. Existem uns poucos que desenvolvem conteúdo. E finalmente os que se debruçam sobre assuntos mais áridos ou movediços, como a economia e a política.
O que se percebe é que muitos blogs, são janelas para temas informativos e de conteúdo, enriquecedores da percepção dos visitantes, garimpeiros de verdades que a propaganda oficial e sua mídia, professores e "teólogos" materialistas, escondem, com o fito de preservar os antolhos da militância, alicerce do poder esquerdista.
E a única remuneração dos blogueiros não militantes da esquerda, tem sido a certeza de um voluntariado que grita pela lucidez, no meio de uma guerra entre o espírito e a matéria. Muitos tem os textos plagiados e outros não contam nem com a gentileza de um comentário, que seja polêmico, agradecimento ou xingamento, todos motivadores da reflexão do blogueiro e incentivo para a continuidade do trabalho que, de solitário passaria a ser interativo.
Cada blogueiro e cada leitor, carrega um universo de experiência de vida e a necessidade de comunicar-se, dividir suas "descobertas" e testar as reações. Isto nos alimenta no âmbito intelectual e facilita as escolhas pela vida afora. Quando a comunicação é unilateral, semelha somente semente que não brota, seja em flor, fruto ou espinho.
Quando o Google ou qualquer outra destas plataformas que recolhem, arquivam e disponibilizam para o mundo as manifestações literárias, artísticas, crentes ou descrentes na possibilidade de uma civilização plural, livre de controles totalitários, tem a informação de conjuntos, que proporcionam aos pesquisadores avançados a formulação de estratégias para a engenharia social.
"Quem cala, consente"... quem fica "em cima do muro", "passa pela vida em brancas nuvens", sem comprometer-se, que nem um "Jeremias" que aparecia nos quadrinhos de um tal de "Jornal do Brasil" antes de antigamente, o cara que não se comprometia com nada e deixava que os outros escolhessem por ele. É aí que os "engenheiros sociais" atuam, comprometendo a liberdade e a vida.
É bem isto que os poderosos almejam. Quanto menos a gente defende os espaços de manobra e liberdade, tanto mais restrita e direcionada a informação ou ausência da informação, menos escolhas e maiores as possibilidades de enganos, maiores as perdas individuais. Mais poder para os que mantêm as nações separadas em classes sociais – uns de barriga cheia e outros de barriga e mente vazia.
No ambiente da incultura a que estamos submetidos os brasileiros, os blogs têm sido a melhor das fontes de informação. Mas estão carentes de resposta, de interatividade, da manifestação dos leitores, da mobilização física nos momentos em que as ameaças sejam vitais, comprometendo as conquistas democráticas fixadas durante séculos e ameaçadas por uma minoria barulhenta e organizada, bem organizada e bem financiada por recursos públicos, apoderados por homens que se dizem "públicos", mas tratam, em sua quase totalidade, apenas do enriquecimento particular ilícito.
Quase totalidade dos blogueiros, sem remuneração, ainda podem juntar livremente idéias e informações, refletir, complementar, transmitir, facilitando soluções para as mais diversas ignorancias. Semeiam conhecimento gratuitamente. Elegeram uma missão libertária. O mínimo que merecem é o comentário, o argumento, a pergunta, a polêmica num marco de respeito.
Tenho recebido manifestações que não publico. Respeito e compreendo ansiedades, mas não compartilho com a utilização das mesmas armas que, na história nada resolveram do conflito maior, entre os que querem manter suas culturas e avançar nas conquistas do bem estar civilizado e os que querem destruir tudo para tentar um modelo caracterizado pela brutalidade, pela crueldade, pela morte.
E é gente de uma "humanidade" brutal, canibalesca, que utiliza esta ferramenta de comunicação universal, para mostrar a propria cara deseducada e a pobreza espiritual, com xingamentos contra uma senhora respeitável, que presta inestimável serviço de informação, por amor ao próximo, por patriotismo, por denunciar a sujeira da ideologia do Foro de São Paulo, fonte de todas as políticas que deseducam e enterram o espírito desta nação brasileira.
Graça Salgueiro é uma senhora notável, uma intelectual cuja sensibilidade está a salvo destas grosserias proprias da esquerda que, carente de argumentação e razão, vazia de conteúdo e informação, atira pedras que precedem as leis contra a manifestação do pensamento, logo as cadeias como em Cuba, os campos de concentração, fuzilamentos sumários, genocídios da história do comunismo.
E pior, existem "intelectuais, acadêmicos" que defendem o autoritarismo e a força contra as idéias, listam blogs de direita, como alvos para a censura do estado. Forças mais poderosas, princípios, valores maiores acabam por criar ambientes mais seguros, mais propícios para a vida e solução natural das dificuldades. Graça, Olavo de Carvalho, Jorge Serrão e outros tantos, sabem disto. Têm valor.

Nenhum comentário: