sábado, 19 de junho de 2010

A "Vuvuzela" e Seus Usuários

.
Ao ouvir as "manifestações" sonoras que ocorrem antes, durante e depois - e muito depois também - de partidas de futebol, fico me perguntando o motivo que leva alguém a ficar buzinando ou soprando uma corneta, e agora a sua irmã maior - a tal de vuvuzela - fazendo uma algazarra enorme e perturbando toda sua vizinhança sob a desculpa de estar comemorando o resultado de alguma partida de futebol, normalmente ocorrida a quilômetros de distância. Desculpa que foge totalmente à lógica, pois se a intenção é motivar uma equipe, ou pressionar de forma negativa a outra, o pretenso alvo da barulheira, devido à distância, sequer toma conhecimento da pretendida manifestação.
O jornalista Janer Cristaldo dá uma pista sobre os usuários de tais equipamentos, citando Schopenhauer: "A soma de barulho que uma pessoa pode suportar está na razão inversa de sua capacidade mental".
Um amigo metido a psicanalista fundamenta-se no pensamento freudiano e afirma que esse tipo de agressividade contra a humanidade pode ser a manifestação de uma psicose originada como reação a algum trauma sexual sofrido durante a infância.
Já um outro conhecido, menos "politicamente correto", acredita que só há um tipo de fator psicológico que pode levar alguém ao uso do agressivo instrumento: a necessidade de chamar a atenção, de forma similar às fêmeas do mundo animal que tornam-se chamativas para atrair a atenção para si, na época do cio.
Estava eu navegando pela rede mundial enquanto meditava com meus botões sobre as motivações acima citadas, quando me deparei com as figuras aí abaixo, o que me fez lembrar de um outro ditado popular que é muito conhecido por sua sabedoria popular: "o orifício circular corrugado localizado na parte ínfero-lombar da região glútea de um indivíduo em alto grau etílico, deixa de estar em consonância com os ditames referentes ao direito individual de propriedade".
Juntando tudo, tomo a liberdade de inferir que todas as citações acima estão corretas e que um usuário da tal corneta importada da mama-áfrica (aquela que é "mãe solteira", segundo o poeta), não passa de alguém com capacidade mental muito limitada e que, devido aos efeitos provocados por bebidas alcoólicas ou outro psicotrópico, passa por uma crise muito forte de coceira no lado interno de sua parte final do intestino.
.












Nenhum comentário: