sexta-feira, 4 de junho de 2010

Batalha ganha, mas guerra perdida

Por Maria Joseita S Brilhante Ustra
Quais são os vencedores? Aqueles que ganharam a luta armada contra subversivos, guerrilheiros, assaltantes, sequestradores, terroristas? Aqueles que pensaram ter pacificado o país, mas que esqueceram de enfrentar a maior batalha - a da comunicação?
Ou os vencedores são os derrotados durante a luta armada, mas que investiram na comunicação, usando a mídia, moldando as mentes dos jovens nas universidades, contando suas versões em filmes e livros, ocultando a motivação para os crimes que praticaram em nome de uma ideologia que queriam impor ao povo brasileiro?
Parece-nos que os verdadeiros vencedores desta guerra são os subversivo-terroristas, guerrilheiros ou mais recentemente os "resistentes", como passaram a se intitular. Estes sim foram passo a passo, ao longo de 25 anos, impondo a sua versão dos fatos, se apresentando como vítimas heróicas, como verdadeiros mártires. Estes vencedores apesar de terem a chave dos "porões" (da OBAN, dos DOI, dos DOPS e de todos os órgãos de segurança ) não abrem os arquivos.
E por que isto não acontece? Porque não lhes interessa. Os crimes que eles cometeram viriam a público, a verdadeira motivação da luta armada os desmentiria e mostraria ao povo quais eram as suas reais intenções. Muitos membros do atual governo, comprovadamente, teriam que admitir que cometeram crimes imprescritíveis, crimes hediondos, como sequestro, tortura e assassinato de inocentes.
Vejamos alguns exemplos, para ver como eles omitem tudo o que podem:
- Procurem no Portal Memórias Reveladas, criado por Franklin Martins e Dilma Rousseff os atentados, os sequestros, os roubos, os assaltos a quartéis, os "justiçamentos.
-Procurem o nome das 120 vítimas inocentes que eles assassinaram friamente.
- Procurem o nome das inúmeras organizações terroristas que atuaram no Brasil nas décadas de 60/70.
- Peçam ao Portal um relatório de algum crime por eles praticados e receberão - como recebeu Jaime Dolce - um documento com o nome dos envolvidos no assassinato de seu pai, então chefe de segurança da Casa Dr Eiras/Rio de Janeiro e de mais dois guardas de segurança, durante uma ação terrorista da Ação Libertadora Nacional (ALN) em 02/09/1971, todos cobertos com tarja preta.
A falta de interesse é deles!... Têm a faca e o queijo na mão!... Conhecem a história, estão no governo, quebram sigilos, impedem CPI , desrespeitam o Tribunal Eleitoral, estão no comando de quase todas as instituições e não podem abrir os "arquivos da ditadura"?
Enquanto puderem manter a imagem de "heróis que lutaram pela democracia", faturarão votos e indenizações milionárias. Para que trazer a tona a verdadeira intenção da luta armada? Para que levar ao conhecimento do público a violência, a virulência do Manual de Marighela?...
É muito melhor faturar em cima do "sofrimento causado pela ditadura" aos "pobres estudantes desarmados, despreparados, trucidados em sala de aula enquanto candidamente faziam provas em suas universidades"!
É muito mais produtivo, politicamente, apesar do sofrimento de algumas famílias, que os responsáveis pelos desaparecidos nas selvas do Araguaia sejam os militares!.. É cômodo que "esqueçam' quem arregimentou esses jovens e os levou a se embrenharem na floresta em busca de um ideal impossível e os abandonou à própria sorte!... É vantajoso politicamente omitir que os próprios companheiros de luta abandonaram seus corpos na mata...
É importantíssimo que os que foram enterrados, por força da lei, com nomes falsos que usavam na guerrilha urbana, sejam considerados desaparecidos!... Existem ossadas, guardadas, há anos, em armários na Secretaria de Direitos Humanos que não são identificadas. O mesmo acontece com outras ossadas, recolhidas na Vala de Perus. Por que não identificam pelo menos essas, para diminuir o sofrimento dessas famílias?
Isto acontece porque, um desaparecido a mais rende muitos votos e, cada homenagem que fazem em cada enterro de uma ossada identificada é uma nova ofensa às Forças Armadas... Imaginem se identificassem todas de uma vez... Quantas manchetes perdidas!!! Há que se provar gota a gota a vingança, mesmo que o sofrimento das famílias seja prorrogado...
Quanto a famosa "Comissão da Verdade", comecem vocês, confessem os crimes que praticaram, dêem o exemplo. Comecem pelos membros do governo. Muitos deles ativos militantes de várias organizações subversivo-terroristas, como MR-8, ALN, VPR, COLINA, VAR-PALMARES, MOLIPO e outras.
COMENTO: a patifaria que é a divulgação dessa "Comissão da Calúnia", como bem a definiu o Gen Santa Rosa, podemos creditar à omissão, tanto da chamada grande imprensa (estimulada pelas gordas verbas de propaganda governamentais, que deveriam ser direcionadas para atender a sociedade e não para endeusar os criminosos), quanto de alguns dos responsáveis pelas Forças Armadas que, preocupados com seu futuro individual, deixam do tomar as devidas providências em defesa dos seus subordinados (que atuaram legalmente na defesa da nação) e da própria história de suas instituições.

Nenhum comentário: