sexta-feira, 5 de março de 2010

COLETIVISMO X VIDA E LIBERDADE, II

Por Arlindo Montenegro
Toda a “ciência” psicanalítica freudiana é uma fraude! Adotada, aceita, praticada universalmente, ensinada em todas as escolas, está baseada na teoria do complexo de Édipo: a fraude da perversidade sexual infantil, que viabiliza a aceitação da pedofilia e do estupro como atos naturais!
Uma teoria que exalta o hedonismo: o prazer como finalidade de vida, obter o máximo com o mínimo esforço. Uma teoria que embute a negação da essência espiritual, a disciplina que nos distingue dos irracionais que agem exclusivamente por instinto de sobrevivência.
Na sequência dos estudos freudianos surgiram várias escolas. Dentre essas, aquela mais nociva, tanto para pessoas como para o desenvolvimento de uma civilização informada, ética e realmente livre e democrática. Os primeiros laboratórios de controle mental surgiram na União Soviética, Inglaterra, Alemanha e Estados Unidos, concomitantemente.
As pesquisas e ensaios de manipulação mental, foram aplicadas a prisioneiros de guerra, visando a capitulação diante dos interrogatórios e finalmente a utilização do conhecimento, como ferramenta para manipular a opinião pública. Os manipuladores têm como objetivo que as pessoas percebam a si mesmas apenas como parte de um coletivo amparado pelo estado.
É a ciência dos “mecanismos” referida pelo “candidato a Presidente em 1985”, uma ciência exercida deliberadamente e que anula a crítica, a vontade e as escolhas pessoais e coletivas. Uma ciência desenvolvida nas sombras, que propicia a união dos governantes coletivistas de todas as latitudes e formas de governo. O Brasil é apenas um dos ambientes de ensaio.
É a ciência da união de estratégias do crime organizado contra a vida e a liberdade em todo o planeta. Na verdade os controles descritos por Orwell em seu “1984”, já eram ensaiados por socialistas fabianos, bolcheviques e nazistas, sob o patrocínio dos Rotschild, fundações e institutos diversos, que até hoje mantêm as agendas dos nobres de sangue azul que governam o planeta de fato.
Os exemplos mais próximos estão na fraude do aquecimento global e na tal vacina da gripe suina, anunciada como epidemia pela ONU. Enquanto a gripe comum, a malária, a sífilis mataram dezenas de milhares, a tal gripe do porco somou algumas dezenas de pretensos casos.
Proibida no Japão e diversos países europeus, vai ser aplicada no Brasil, a partir de 8 de Março. O Temporão ministro da saúde, já disse que vai ser “a maior campanha do mundo”. São os mecanismos coletivistas em ação, a partir das ordens da ONU. Mais uma experiência coletiva. A mídia brasileira silencia sobre esta dispendiosa “aventura científica”. O povo desinformado nada sabe.
Entretanto, a manipulação mental, aplicada hoje a todas as áreas de educação, formação e informação pública, permite o controle total do estado contra as nações. É o espúrio ideário coletivista, manipulando o conhecimento para construir os currais psicológicos da escravidão mental. Salvador Nogueira, em artigo publicado na Folha de São Paulo em 09/06/2005, afirma que um em três cientistas admite a prática da fraude.
O que pouca gente sabe é que já em 1931, o Instituto Rockfeller patrocinou o estudo de inoculação de células cancerosas em seres humanos involuntários, em prisões, hospitais, orfanatos e hospícios.
O que pouca gente sabe, é que a vacina da gripe suina foi aplicada em 1976, nos Estados Unidos em milhões de pessoas. Como resultado, 500 pessoas apresentaram desordem mental (Síndrome Gullan-Barre), outras morreram com problemas respiratórios e paralisia.
O que pouca gente sabe é que o Instituto Tavistock, as Fundações Rockfeller, Ford e outros organismos espalhados pelo mundo, dominam as técnicas de engenharia social e controlam hoje, através do CFR (http://www.cfr.org/) toda a informação mundial.
A gente comum, de modo selecionado, só sabe o que eles querem que seja difundido, em consonância com seus propósitos. Veja o que diz o humorista Marcelo Madureira, no http://www.youtube.com/watch?v=bJVaLBrUMz8.
O mais, é escondido na técnica do silêncio, como fazem com o Foro de São Paulo entre nós e qualquer notícia que vá de encontro aos objetivos coletivistas. Um exemplo é ensinar nas escolas, a história recente somente na versão dos psicopatas revolucionários.
Poucos estão atentos e percebem o objetivo e o significado do que é noticiado, informado e ensinado nas escolas. A Nova Ordem Mundial está presente, com toda violência, imoralidade e cinismo.

Nenhum comentário: