sábado, 20 de março de 2010

Advogado de Roberto Jefferson embreta Lula e o STF

por Políbio Braga
Entenda por que razão Lula vazou para a Folha de S. Paulo a notícia de que está preparado para responder, como testemunha, às interpelações feitas no STF pelo advogado gaúcho Luiz Francisco Corrêa Barbosa, defensor de Roberto Jefferson. Lula, pela primeira vez, admitiu que foi avisado sobre o Mensalão, mas o advogado quer identificá-lo como chefe da quadrilha.
Nesta quarta-feira (17/3) a noite, o editor conversou longamente com o advogado Luís Francisco Corrêa Barbosa, advogado do ex-deputado Roberto Jefferson, que mostrou-lhe duas petições protocoladas no Supremo Tribunal Federal, todas relacionadas com o processo do Mensalão.
Lula réu – A primeira petição, encaminhada ao ministro Joaquim Barbosa, relator da ação movida pela Procuradoria Geral da República contra 40 quadrilheiros petistas do Mensalão, pede que o presidente Lula seja incluído como 41º réu e identificado como chefe de todo o grupo.
Barbosa em falta – A segunda petição foi despachada ao presidente do STF até há poucos dias, Gilmar Mendes, acusando o ministro Joaquim Barbosa. O advogado alegou que o ministro reteve sua petição indevidamente, sem anexá-la ao processo e sem mostrá-la aos seus pares.
A queixa do advogado gaúcho, que é candidato a senador pelo PTB, é de que as atitudes de Joaquim Barbosa interferem na validade e regularidade da ação. Em função disto, quer anular todo o processo.
O presidente do STF encaminhou a arguição de impedimento ao próprio Joaquim Barbosa para que ele se manifeste, mas o caso irá a plenário.
Quanto à notícia vazada por Lula para a Folha, segundo a qual o presidente estava pronto para depor como testemunha (o próprio advogado pediu o testemunho, há um ano), eis o que disse Luiz Francisco Corrêa Barbosa: - Se ele depuser como testemunha, não poderá virar réu, porque o réu não pode testemunhar contra si mesmo. É por isto que ele se apressa, agora, a falar, justamente depois que pedi sua inclusão entre os 41 réus, como chefe da quadrilha do Mensalão.

Nenhum comentário: