segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Escravos de Jô Bim Laden?

por Pedro Chaves
"Escravos de Jó jogavam caxangá
Tira, bota, deixa ficar...
Guerreiros com guerreiros fazem zigue zigue zá;
Guerreiros com guerreiros fazem zigue zigue zá;”
(cantiga de roda)
Jurista de ocasião, o nosso anti herói finge que não sabe que a Constituição Federal determina que o comando supremo das forças armadas é atribuição indelegável do Presidente da República.
Depois de ter destruído as torres gêmeas de nossas instituições (v.g. o texto constitucional alterado fraudulentamente e submissão do Supremo Tribunal Federal às determinações da Oligarquia Financeira Transnacional) ele agora se apresenta com a máscara de defensor das forças armadas que, na realidade pretende destruir.
Usando ilegalmente a gloriosa farda do Exército Brasileiro, sob a desculpa esfarrapada de que um “parecer” assim o autorizaria, mostra desprezo pela legislação reguladora do fardamento militar.
De má fé, faz-se passar por “general”. Na verdade não passa de uma iguaria que tem carne de porco, pé de porco e orelha de porco, mas não é porco; é feijoada destemperada.
Acalenta agora o sonho dourado de ser vice da ex–guerrilheira na fórmula situacionista para a próxima eleição presidencial. Quem sabe se a cabeça de chapa não passará desta para melhor abrindo lhe caminho para os louros do mando.
Lobo em pele de cordeiro no grande Teatro do João Minhoca nacional onde o manipulador mora em Londres, mostra se como o mais leal amigo da Vovozinha, escolhida pelo Boi para prosseguir como protagonista da pantomima.
Os demais fantoches são, no momento, o Vampiro, a Porca Prenha e a Sherazade.
Ia me esquecendo do Lobo Mau (no momento, na geladeira do mensalão, porém cuidando de aprimorar o pensamento “nacional popular”) e dos Caçadores - que nada os amedronta – e que talvez cheguem a tempo para salvar a heroína tão vilipendiada: a Pátria Brasileira.
Nós somos os caçadores e nada nos amedronta
Damos mil tiros por dia, matamos feras sem conta
Varamos toda floresta, por mares e serranias
Caçamos onça pintada, pacas, tatus e cotias.
(“Caçadores - Cantiga do Chapeuzinho Vermelho)
Pedro Chaves é Advogado.
Fonte: Alerta Total
COMENTO: não quero ser pessimista, mas alguma coisa me diz que a Pátria, digo, Chapeuzinho, já foi comida faz tempo. E os caçadores? Ah, estes não se envolveram, cansados das críticas por desrespeitarem os "direituzumanu" dos lobos e temerosos de uma multa do IBAMA. Atualmente cumprem antecipadamente pena de serviços comunitários, ajudando no PAC (o Programa de Alavancagem de Candidatura) da Madrasta dos Três Porquinhos, que pretende entregá-los "de bandeija" ao outro Lobo Mau disfarçado como um dos três patinhos , o Huguinho.

Nenhum comentário: