sábado, 19 de dezembro de 2009

Dizimada a Quadrilha nº 9 das FARC

.
Um após o outro, como em um castelo de cartas, foram abatidos os subseqüentes chefes da quadrilha ou "Frente" nº 9 das FARC que agiam no oeste do departamento (estado) de Antioquia.
A "Operação Oriente" começou há pouco mais de um ano com ações de inteligência envolvendo fontes humanas e técnicas.
Em uma segunda fase, um grupo de 36 combatentes de selva (grupo Jungla) da Polícia Nacional foi deslocado para caçar os bandidos em seu ambiente.
Em maio de 2009, tropas da IV Brigada descobriram na zona rural do município de Granada um esconderijo com armas e equipamentos de guerra da nona frente das Farc.
Com base em informações de desmobilizados que desertaram dessa frente, os soldados chegaram até o que era um dos "santuários" do grupo e acharam uma caleta com munições, armas e outros elementos, na vereda La Mesa.
Na ação caíram 20.000 cartuchos de fuzil, seis fuzis, três mochilas, 16 granadas, 125 quilos de explosivo anfo, 25 minas antipessoal, uniformes e material de campanha.
Também se achou equipamento médico como seringas e pinças de cirurgia. Segundo o coronel Juan Pablo Rodríguez Barragán, comandante da IV Brigada, "con este hallazgo se ataca la capacidad de fuego de esta cuadrilla que hoy está diezmada por la ofensiva del Ejército".
Em 30 de outubro passado, no vilarejo San Ignacio, município de San Carlos, tropas da IV Brigada abateram Jorge Fader Alzate Salazar, vulgo "Coico", que era o técnico em explosivos e quarto na linha de comando da "frente".
Na quarta-feira passada, 16 de dezembro, um bombardeio realizado pela Força Aérea e orientado pela Inteligência da Polícia de Antioquia, resultou na morte de Ruben Antonio Garcia, vulgo "Danilo", chefe da quadrilha, e mais nove bandidos entre os quais as autoridades presumem estar Luis Naranjo Garcia, o "Gabriel", e Libardo Lago Calvo, o "Salomón", 2º e 3º, respectivamente, na linha de mando do bando.
O bombardeio, feito por aviões Tucano (os mesmos empregados no ataque contra "Raúl Reyes") de fabricação brasileira, começou às 7:45h sobre o acampamento guerrilheiro localizado na vereda Santa Teresa, zona rural do município de San Roque, nos limites com Caracolí, San Rafael e San Carlos.
No dia seguinte, outros dois guerrilheiros da Frente 9 se entregaram aos militares da IV Brigada em San Luis: Jhon Wilmar Márquez, vulgo "Rubín", chefe de esquadra que militava há 9 anos nas Farc, e Libia Yuleda Márquez, que militou 16 anos na guerrilha.
Estes fatos não deixam dúvida sobre a derrota da frente 9, que em finais dos anos 90, quando semeou o terror no Oriente, contava com cerca de 500 homens e em 2003 passou a ter uns 385. E hoje, depois dos golpes militares que vem recebendo e das sucessivas desmobilizações (deserções) de seus homens, mesmo tendo herdado os restos da frente 47, conta tão somente com 35 guerrilheiros, segundo calcula o coronel Rodríguez Borbón.
Para esse militar, a morte de "Danilo" "representa uma baixa importante e desarticula finalmente o grupo que já vinha sofrendo inumeráveis baixas graças ao esforço da Policia, da Quarta Brigada e da Sétima Divisão do Exército".
Na operação de buscas levada a efeito logo após o bombardeio, foi encontrado um computador portátil, armamento, unidades USB e material de campanha.
O material de informática apreendido, certamente fornecerá dados relevantes para o combate e destruição total dos narco-terroristas colombianos.
Parabéns às forças de segurança da Colômbia.

Leia mais no jornal El Colombiano, clicando AQUI, AQUI e AQUI.

Esta era a linha de mando da frente 9 das Farc, que hoje está dizimada:  "Danilo" (esquerda acima), "Gabriel" (direita acima),  "Salomón" (esquerda abaixo), e  "Coico" (direita abaixo).
.

Nenhum comentário: