quarta-feira, 11 de novembro de 2009

O Apagão e a Farsa da "Boa Gestora"

Ninguém sabe a causa do apagão que atingiu DEZESSEIS ESTADOS do Brasil. O problema é que "ninguém", mesmo, sabe de nada. A imprensa procurou ontem Edison Lobão, o apadrinhado de Sarney que ocupa a pasta das Minas e Energia, mas ele estava ... dormindo. Não é piada. Perguntem pra CBN. Parece galhofagem de minha parte, mas isso realmente aconteceu.
E o buraco é bem mais embaixo.
Nunca antes na história deste país (inevitável a frase ...) a usina de Itaipu foi completamente desligada. Nunca. É um recorde da incompetência. Dez anos depois do outro apagão, provocado por um raio em Bauru, temos esse agora que praticamente afetou o país inteiro (em termos populacionais, alguém consegue fazer uma conta proporcional razoável?).
Mas vamos à politicagem e, nesse sentido, ao silêncio necessário. A pré-candidata do PT à presidência da república é considerada - pelos próprios petistas, por óbvio - uma "boa gestora". Mas, até hoje, qual a única coisa gerida por ela? Nunca foi eleita, nunca nem concorreu a nada. Única e tão-somente "geriu" pastas ligadas à energia.
No RS, acho que ainda filiada ao PDT, uns dizem que "evitou" a chegada do apagão (talvez o raio de Bauru não chegou até lá). E, com esse mérito, foi ao Governo Federal. Depois que todos foram exonerados ou demitidos pelos mais variados escândalos (a maioria por conta do Mensalão), Dilma foi chamada às pressas para a Casa-Civil. Ali nascia a "lenda da boa gestora".
Em 2007 (dia 30/01), por exemplo, saiu a seguinte reportagem, publicada na insuspeitíssima (sic) Agência Brasil (trechos a seguir):
"Dilma descarta risco de apagão caso economia cresça de forma acelerada - A ministra Dilma Rousseff, chefe da Casa Civil da Presidência da República, afastou hoje (30) a possibilidade de falta de energia no país nos próximos anos. De acordo com a ministra, o governo federal prefere “dar a força de sua opinião baseada na definição do Ministério de Minas e Energia”, que prevê a produção de energia suficiente para cobrir a demanda nos próximos anos. Dilma se referia a um relatório elaborado pela Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae), do Ministério da Fazenda, segundo o qual o crescimento acelerado da economia entre 2007 e 2010 poderia fazer com que o sistema elétrico opere no limite, havendo risco de apagão (...) A ministra reiterou que o país conta com um conjunto de obras propostas, que serão realizadas através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), anunciado pelo governo federal na semana passada. De acordo com ela, essas obras, que incluem a construção de novas usinas hidrelétricas, garantem “um grau de suficiência do país em matéria de energia num horizonte para além de 2010”. (grifos nossos)
Que ironia trágica. A "boa gestora" deixou um legado desastroso no Ministério das Minas e Energia para capitanear o PAC (ou ser mãe?). Em 2007, comecinho do ano, anunciava a construção de hidrelétricas. Hoje, sabemos, nada saiu do papel. De novo, falhou miseravelmente como "gestora". Não sabe gerir nada. A Dilma "mãe do PAC" sabotou a Dilma ministra incompetente do setor energético? E o pior é que sua declaração servia para tentar desmentir uma previsão negativa do Ministério da Fazenda. Estava mentindo.
O pior: não houve crescimento acelerado, mesmo assim houve uma pane dos diabos ainda inexplicada!
E, sim, Dilma é incompetente. Senão vejamos trecho do quanto publicado por Guilherme Fiuza, que aborda uma grande lambança cometida exatamente pelo ministério dessa gestora sem qualquer compromisso com a noção:
"Dilma é inocente (...) A única verdade incontestável no currículo de Dilma Rousseff – fora as que ela mesma cria – é ser uma militante.
Venerável Caetano: política é a única coisa que a ministra-chefe da Casa Civil fez até hoje. Quem lhe disse que Dilma é gestora? Lula? Os jornais? Procure saber você mesmo. Descubra, se puder, uma única experiência de gestão bem-sucedida da suposta dama de ferro. (...) Avalie a gestão mais conhecida de Dilma Rousseff, à frente do Ministério das Minas e Energia (na Casa Civil ela só conspira, faz campanha e brinca de mãe do PAC, portanto não conta). Caetano, você ouviu falar que as concessionárias de energia elétrica estão devendo bilhões de reais ao consumidor, por cobranças excessivas na conta de luz? Pois bem: isso é uma das obras-primas da famosa gestora Dilma Rousseff. Copiando o populismo tarifário argentino, a candidata de Lula baixou na marra o preço da energia – como sempre, em nome do povo. É o crime perfeito: o povo fica feliz agora, e se dá mal mais tarde, com a falência das empresas do setor, que acabarão sendo socorridas pelo Tesouro – isto é, por todos nós.
Desta vez, as empresas deram um jeitinho, dentro do fantástico modelo criado pela gestora Dilma, de já ir abatendo o prejuízo no caminho. O contribuinte vai se ferrar lá na frente, e o consumidor já vai se ferrando agora. Um lembrete: ambos são a mesma pessoa – você –, vítima da grande gestora. Alguém tem notícia de que a cobrança exorbitante e ilegal será devolvida às vítimas? Alguém ouviu alguma garantia nesse sentido da ministra mais poderosa do governo? Ninguém tem, ninguém ouviu. Por uma razão simples: Dilma Rousseff não é uma autoridade de fato, não está administrando (gerindo!) os problemas do Brasil. Está cuidando do seu projeto eleitoral. Fazendo política – que é o que se dispõe a fazer. Nada disso aparece na pasmaceira que é o debate político brasileiro. Todos os gatos por aqui têm status de lebre. Maluf inventa o “gestor” Celso Pitta, e a manada só grita depois do cofre arrombado." (grifos nossos)
Talvez possam acusar Fiuza de carregar nas tintas, mas não se pode dizer que errou nos fatos. Aliás, alguém consegue apontar UM - não pedi dois - ACERTO GERENCIAL de Dilma Roussef? Tentaram vendê-la como intelectual, ela própria acenava positivamente quando a apresentavam como mestre e doutora. A farsa foi descoberta e, então, trataram de minimizar.
Agora, a gestora fabricada foi desmentida publicamente - ontem, ao menos, por 16 Estados. E, somando a isso a cagada das tarifas e o fiasco completo do PAC, pode-se dizer que mais um diploma é falso. Agora, o da vida prática.
Improvisaram uma candidata. Puseram o interesse partidário à frente do compromisso com o país e, inegavelmente, estamos vendo isso.
Dilma falhou nas Minas e Energia. Dilma falhou como "ministra do PAC". Ainda que a "culpa" pelo apagão seja um raio que tenha caído exatamente sobre Bauru, por que nada foi feito de 1999 pra cá? O que justifica tamanha incompetência?
Que raio de "gestora" é essa?
COMENTO: Programa "Bom Dia, Ministro", transmitido pela Empresa Brasil de Comunicações - EBC, em 29 Out 09:
"RÁDIO CAPITAL AM-SÃO PAULO (SP):
- FRANCISCO: É ótimo saber que a ministra está com bastante saúde e disposição, acompanhando as obras do PAC em todo o país, e dando essa entrevista, para mostrar como o dinheiro é aplicado. A minha pergunta é sobre eletricidade, pois o Brasil viveu um apagão em 2001, já foram concluídas sete novas usinas e agora são construídas mais sete hidrelétricas pelo país todo. Eu tive a oportunidade de ir a Porto Velho há duas semanas e conheci as obras impressionantes de duas usinas no Rio Madeira, que começaram a fornecer energia, dentro de dois ou três anos. Santo Antônio e Girau, essa energia vai servir, não só para o norte do país, como para todas as demais regiões. Isso pode significar a completa certeza, de que não teremos um novo apagão?
- MINISTRA (Dilma Roussef): Pode sim, pode significar essa certeza. Primeiro porque nós estamos sistematicamente fazendo como se faz na bicicleta, a gente não pode parar de construir usinas hidrelétricas, usinas térmicas, usinas eólicas, enfim, todas as fontes de preferência renováveis, para garantir que o Brasil não tenha apagão. Além disso, você veja, que essas duas usinas que você visitou, que são Santo Antônio e Girau, que são grandes usinas hidrelétricas, elas vão produzir mais de seis mil megawatts, as duas juntas. E uma linha de transmissão, que vai sair lá de Porto Velho e parar em São Paulo, em Araraquara, vai carregar essa energia, e distribuir pelo sistema interligado brasileiro. Então, nós também temos uma outra certeza, que não vai ter apagão, é que nós hoje voltamos a fazer planejamento. ..."
É pouco???????????

Nenhum comentário: