sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Sinais de Uma Guerra Eminente

.
Sinais de uma guerra eminente, que está sendo armada pelo Estado Brasileiro
O caminho para a tomada do Poder.
por Ana Prudente
Diariamente recebo muitas mensagens (entre 300 e 400) e ultimamente algumas estão me chamando atenção. Elas falam de um sentimento muito forte de impotência ante as manobras pelas quais o Estado brasileiro vem se utilizando justamente contra as pessoas de bem, as pessoas que trabalham, que pagam seus impostos em dia, que não infringem as leis. Quero dizer que eu também estou me sentindo assim, um cansaço sem precedentes. Num túnel sem fim e sem luz. Precisamos nos preparar porque teremos dias piores pela frente. O que exponho a seguir, não são meras coincidências.
A revista Caros Amigos deste mês, que adora enaltecer Marx, Lênin, Chavez, Lula, MST e a bandidagem, traz uma entrevista exclusiva com um cidadão de codinome Ferréz e que se auto nomina um escritor marginal, com muito orgulho. Nesta entrevista ele conta como o processo de criminalização da população pobre da periferia tem contribuído para acumular ódio e faz um alerta "Vai chegar um dia que uma agressão a um menino o a uma menina vai virar uma revolução em São Paulo inteira". Ele conta que nas favelas há regras fixadas claras e toda uma norma de conduta e de respeito que o Estado nunca conseguiu impor e afirma que quem impõe estas regras é o crime. Diz que as cadeias já estão neutralizadas por eles faz tempo.
Em um de seus livros escreveu que é buscador de autoestima e incentivador do ódio no caos moderno. Que para levantar uma bandeira de paz de um lado, precisa levantar uma bandeira de ódio do outro - "A Bíblia ensinou isso pra gente. O senhor das batalhas que foi Jesus Cristo ensinou isso pra gente - você levanta uma espada com uma mão para poder coordenar a massa para um certo tipo de guerra". Em outra citação na entrevista ele diz: "Então, onde não chegou o poder público o crime chegou. Quando o poder público está cuidando da elite, o crime está cuidando de outra parte da cidade que é dele". Ele afirma também que o crime ainda não está organizado na cidade e que, quando não tem organização, aí a elite tem que ter medo.
Apenas relembrando algumas passagens registradas pelo Brasil, focando mais o eixo Rio/SP nas pontuais.
Constantes
Invasões pelo MST e Via Campesina no Brasil inteiro, com ilimitados recursos financeiros do poder público e estrangeiro.

Sabotagens a hidroelétricas, sendo que por pelo menos duas vezes já conseguiram apagar vários estados do país simultaneamente.
Índios do Brasil inteiro, que sempre viveram em paz passaram a invadir prédios, sequestrar funcionários, fechar rodovias.
Bloqueio de estradas são constantes pelo MST, em todos os estados.
Rebeliões em favelas no Rio e SP, incendeiam ônibus, colocando sempre a culpa na força pública pelas mortes resultantes.
Corriqueiras apreensões de drogas e armas entrando pelas fronteiras no Brasil.
Arrastões em condomínios da classe alta tornaram-se frequentes no eixo Rio/SP.
Libertação de presos, assassinos, estupradores, por não ter mais vagas nas cadeias.
Diminuição de penas, liberdade condicional regime semi-aberto sem critérios ou avaliação profissional.
Implantação de cotas, incentivando o racismo. Escolas ensinando o ódio entre raças e classes.
Completo descaso com a saúde, pessoas morrendo sem atendimento, sem vagas nos hospitais, sem médicos, sem remédios.
Tentativa de controle da mídia (oficializar), embora em sua maior parte o Executivo já dite as regras.
E mais, muito mais.......
Tudo isso sem contar com o quase total comando do poder Executivo nos poderes Legislativo e Judiciário.
Marcantes
- Maio de 2001 - prisão de Fernandinho Beira-Mar, ligado às FARC e que abastece até hoje o tráfico de armas e drogas de dentro da prisão.
- Outubro de 2005 - Falharam na tentativa de desarmar o cidadão de bem, o que daria mais poder aos criminosos e ao tráfico de armas. Continuam tentando.
- Maio de 2006 - ataques do PCC na cidade de São Paulo - armamento pesado - com risco de se abrirem os portões das prisões.
- Agosto 2007 - prisão do narcotraficante Juan Carlos Abadia, que abastecia tráfico de armas e drogas.
- Outubro 2008 - Policia Militar é jogada contra a Policia Civil por ordens do governador. Clima de guerra entre amigos.
- Outubro 2009 - ataques no RJ e queda de helicóptero da policia com armamento pesado provavelmente vindo da Bolívia.
Eu sei que daqui uns 10 minutos, estarei com mais uma lista de ocorrências e arrependida de não te-las listado aqui. Mas ficaria longo demais e não quero cansá-los. Minha intenção é apenas alertá-los para as ações em andamento, que começaram desde que este bando de defensores do comunismo se instalou no poder. Já vimos isso acontecer no século passado, o mesmo caminho para o qual estão nos guiando. Para dominar as massas, basta mantê-las em estado de medo, anestesiadas. Já está em andamento um verdadeiro genocídio, basta prestar atenção.
Se precisamos reagir? Claro que sim! Mas quando, onde, quem, como?

Nenhum comentário: