quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Provas do ENADE Eram Transportadas Sem Lacre

por Fábio William - Brasília, DF
Era uma inspeção de rotina da Polícia Rodoviária Federal, na BR-040, altura da cidade de Três Rios, no Rio de Janeiro.
A nota fiscal dizia que a caminhonete transportava cartões de respostas do ENADE. A polícia foi conferir e também achou provas. "Causou estranheza para a gente", disse Ildefonso Ventura Filho da PRF.
E pior, das 52 caixas transportadas, quatro, segundo o policial, estavam sem lacre. "Você levanta a tampa, como caixa de sapato e tem acesso ao interior e aí verificamos que na verdade não são folhas de resposta, são cadernos de prova".
O Ministério da Educação divulgou nota em que afirma que as caixas com provas estavam todas lacradas e que foram abertas pela polícia para verificação.
COMENTO: então, ficamos assim:
- um policial (espécie que antigamente possuía, por sua função, o que era chamado "fé de ofício", algo similar a reconhecimento de credibilidade) inspeciona o material e afirma que caixas com provas estavam sem lacre (um pouco de atenção no vídeo - período 00:31 a 00:37);
- um burocrata, desde sua mesa instalada a mais de 800 Km do local, escreve uma nota desmentindo o policial e o que se vê na gravação (volto a pedir atenção ao vídeo - período 00:31 a 00:37) afirmando que as caixas estavam todas lacradas.
Imagino uma (mais uma) "operação abafa":
a) ordem para que sejam providenciados lacres "rompidos pela polícia" e os que foram colocados "após a verificação" (motoristas também levam lacres para prevenir eventualidades?) nas caixas em questão;
b) os jornalistas, o motorista, o auxiliar e os policiais envolvidos no caso são "aconselhados" a pensarem melhor sobre o assunto ("já tivemos problemas com o ENEM", "olha os gastos que o país terá se isto continuar", "o emprego de vocês é muito bom", "o desemprego anda grande no país", "olha o leitinho das crianças"...);
c) não se ouve mais falar no assunto.

Nenhum comentário: