domingo, 9 de agosto de 2009

Chavez, Correa, Lula, OEA e ONU


"El Diario Exterior"
Sob o título, “Os arquivos de Reyes, um desafio internacional”, o jornalista André Oppenheimer publicou nas páginas do Diário Exterior, artigo cuja tradução resumida é a seguinte:
Hugo Chavez e seu pupilo equatoriano Correa, reagiram com insultos à publicação da Interpol certificando a autenticidade dos 37.872 arquivos do computador do terrorista Reyes, das FARC. São centenas de referencias ao apoio efetivo de Chavez e Correa ao grupo terrorista. Eles podem gritar e espernear, mas foram colhidos em flagrante apoiando um grupo terrorista empenhado em derrubar o governo democraticamente eleito da Colômbia”.
“Chavez, do mesmo modo que fez quando uma delegação oficial da Venezuela foi flagrada no aeroporto de Ezeiza, carregando 800 mil dólares em espécie para ajudar a eleger Cristina Kirchner, grita que o resultado da perícia da Interpol é "uma palhaçada do império" e que o secretario geral da Interpol é "um mafioso", "um vagabundo". O equatoriano Correa não ficou para trás e anunciou que seu exército está se modernizando para, junto com a Venezuela, Brasil e os outros bolivarianos, atacar a Colômbia”.
“Os laptops das FARC, segundo os peritos em segurança, são documentos valiosos como um tesouro, os mais importantes da luta contra o terrorismo nas Américas. Já proporcionaram o resgate de 480 mil dólares das FARC na Costa Rica e 30 kg de urânio não enriquecido guardados pelos guerrilheiros na periferia de Bogotá”.
“Entre centenas de revelações estão oito referências à ajuda que Chavez prometeu aos chefes terroristas das FARC. Outros documentos referem a contribuição de 100 mil dólares das FARC para a eleição de Correa em 2006”.
“Restam algumas perguntas sem resposta:
- Os países da região, que invocaram os tratados de não intervenção da OEA para condenar a incursão militar da Colômbia no Equador, vão invocar os tratados antiterrorismo da OEA, que proibem a ajuda a grupos armados?
- Vão condenar a Venezuela e o Equador, ou ficar na moita, temendo perder os milhões de dólares em petróleo e ajuda política da Venezuela?
- Chavez e Correa vão pedir desculpas, como fez o Presidente colombiano Alvaro Uribe diante da OEA, quando se debateu o ataque ao acampamento das FARC no Equador?
- A OEA vai convocar a Assembléia Geral, invocando a Convenção Interamericana contra o Terrorismo de 2002, que proíbe aos países membros dar refúgio e dinheiro a terroristas?
- O Conselho de Segurança das Nações Unidas vai invocar suas resoluções 1373 e 1556, que estabelecem exatamente o mesmo, para condenar Chavez e Correa?
- O Presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, vai se retratar de sua recente declaração, dizendo que Chavez é “o melhor presidente que a Venezuela já teve nos últimos cem anos? Ou acredita que apoiar um grupo terrorista que mantém mais de 700 de seqüestrados e que matou 36 pessoas que assistiam a um casamento no Clube Nogal de Bogotá, é ser um bom presidente?
“Para que fique claro, não concordo com a proposta de alguns legisladores republicanos dos EUA, para que Washington enquadre em sua lista de países terroristas e imponha sanções à Venezuela. Isto só daria argumentos a Chavez, para mostrar-se como “vítima do império”.
“Agora, a comunidade internacional deve reagir rapidamente, incluindo os que criticamos o presidente Bush por ignorar a ONU quando decidiu invadir o Iraque. De outro modo, não tem nenhum sentido a existência da OEA, nem da ONU, nem as convenções e tratados internacionais firmados com tanta solenidade”.
Fonte: ViVerdeNovo

Nenhum comentário: