domingo, 5 de julho de 2009

Comunistas Estão em Busca de Cadáveres

.
O avião do presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, pousou em Manágua, capital da Nicarágua, depois de ser impedido de descer no aeroporto de Tegucigalpa. Zelaya partira mais cedo de Washington rumo a Honduras, a bordo de um avião venezuelano, acompanhado do presidente da Assembleia Geral da ONU, Miguel D'Escoto, entre outras autoridades.
Pelo menos duas pessoas morreram e duas ficaram gravemente feridas após confronto entre as tropas militares e policiais de Honduras e manifestantes favoráveis de Zelaya, que aguardavam o retorno do presidente no aeroporto de Tegucigalpa.
Os choques aconteceram nos arredores do aeroporto. Por volta das 20h30, Zelaya informou que a aterrissagem de seu avião estava sendo impedida por veículos que foram colocados na pista.
As autoridades aeroportuárias de Honduras recusaram autorização de pouso ao avião que transportava Zelaya. A torre de controle do aeroporto de Tegucigalpa disse ao piloto que o avião corria o risco de ser interceptado se tentasse pousar, de acordo com um registro do áudio do sistema de comunicação do aeroporto, publicado em um website de aviação. O governo de Honduras anunciou que um novo toque de recolher entrou em vigor a partir das 18h30 (21h30 de Brasília) deste domingo.
Milhares de simpatizantes de Zelaya tinham se dirigido ao aeroporto, após uma marcha de um quilômetro, para recebê-lo. Uma emissora local mostrou milhares de simpatizantes de Zelaya tentando derrubar a cerca do aeroporto. No telhado do terminal aéreo, foram vistos vários atiradores.
Enviando comunicados a partir do avião, por meio da TV venezuelana Telesur, Zelaya ordenara aos militares a abertura do aeroporto, declarando-se o comandante supremo legítimo das Forças Armadas, e pediu lealdade aos hondurenhos.
Horas antes, o diretor da Aeronáutica Civil de Honduras, Alfredo San Martín, assegurara que o avião com o presidente deposto havia sido impedido de aterrissar no país e teria sido desviado rumo a El Salvador. Leia MAIS
MEU COMENTÁRIO (Aluizio Amorim): Os chavistas vagabundos estão fazendo agitação em Honduras em busca de cadáveres. E o fazem, principalmente, com a ajuda de Obama, a OEA, ONU, Human Rights e, de forma especial, com a manada de jornalistas financiados com os petrodólares do tirano da Venezuela que voltou a cassar o registro de várias emissoras de rádio venezuelanas.
MAS OS PRINCIPAIS CULPADOS SÃO OS JORNALISTAS MANCOMUNADOS COM OS COMUNISTAS.
A MAIORIA DOS JORNALISTAS SEMPRE FOI IDIOTA E CONTINUARÁ SENDO.
DENUNCIAREI AQUI NO BLOG TODOS ESSES ESTÚPIDOS QUE SÃO CONDESCENDENTES COM A TIRANIA COMUNISTA, COM O TERRORISMO E COM TUDO QUE HÁ DE MALDITO NO PLANETA. SÃO MENTIROSOS, PENAS ALUGADAS DE CHÁVEZ, DO TERRORISMO DAS FARC.
CUISP! CUISP! TENHO NOJO DESSA GENTALHA!
Fonte: Blog do Aluizio Amorim
COMENTO: é vergonhosa a atuação da grande imprensa brasileira ao denominar como "golpista" o atual governo hondurenho, ao mesmo tempo em que não se verifica crítica alguma contra as tentativas de intervenção do "Mico mandante" venezuelano e sua troupe de patifes no contra-golpe que os democratas de Honduras propiciaram ao aprendiz de ditador que pretendia se estabelecer naquele país. Nenhum destaque foi dado às prisões de nicaraguenses e um venezuelano que distribuiam dinheiro nas favelas de Tegucigalpa, incentivando pessoas a um grande ato público de recepção do presidente deposto.
.

Nenhum comentário: