terça-feira, 12 de maio de 2009

Mexer na Poupança é Um Crime.

.
Que venham os economistas. O Brasil possui um total de R$ 275 bilhões depositados em caderneta de poupança. Vamos esquecer a variação da TR, que significa correção monetária. Vamos nos ater aos juros de 6% ao ano.
Sobre o montante depositado, os juros totais pagos ao ano representam uma miséria: R$ 16,5 bilhões. Agora estão dizendo que os 6% são muito elevados, que os rendimentos serão maiores que os dos fundos.
E qual o problema? Quanto a poupança estará pagando mais? E se pagar, por exemplo, 1% a mais do que os fundos no ano, quanto isso representaria sobre o bolo total de R$ 275 bilhões? Míseros R$ 2,75 bilhões! Estúpidos R$ 2,75 bilhões. Imbecis R$ 2,75 bilhões! 1/4 do que o governo investe no Bolsa Família! Só o rombo da previdência é de quanto? R$ 50 bilhões por ano?
Por trás de toda esta celeuma está uma articulação de um governo gastador e espoliador, que quer tributar cada vez mais. De outro lado, estão os bancos, que não querem concorrência para os seus produtos explosivos, carregados de risco e turbinados com taxas de administração.
Não precisa tributar. Não precisa baixar a taxa de juros. Basta fazer uma tabela progressiva para novas cadernetas de poupança, baseada em prazos determinados para livre movimentação. Isto já existia e funcionava. Exemplo: até R$ 10 mil, três meses para movimentar; de R$ 10 mil a R$ 50 mil, seis meses para movimentar; acima de R$ 50 mil, um ano para movimentar.

O especulador vai continuar passando ao largo da caderneta de poupança, para não ficar com o dinheiro preso. E o pequeno poupador, que muitas vezes tem mais do que os R$ 100 mil que o Lula quer tributar, porque depositou lá o seu FGTS, o dinheirinho do espólio, o resultado da safra, vai continuar ganhando o mínimo para quem poupou uma vida inteira e para quem acreditou na "garantia do Governo Federal". É um crime mexer na poupança.
......................................................................................................
Imbecilidade da Veja desta semana:
"A melhor ideia do governo até agora é fazer com que a caderneta se transforme em uma aplicação direcionada apenas aos pequenos poupadores. Uma das propostas em discussão é passar a cobrar imposto de renda dos grandes investidores, mantendo a isenção apenas para os pequenos. Pela nova fórmula, continuariam isentas as aplicações de até 5.000 reais - que já respondem por 93% do total."
Ou seja, o governo vai mexer na poupança por causa de 7% sobre R$ 275 bilhões em depósitos, ou R$ 19,2 bilhões.
Vamos lá, economistas do meu Brasil varonil. Vamos cobrar imposto de renda de quanto destes capitalistas inveterados que tem mais de R$ 5 mil na poupança? Uns 20%? Ah, entendi! Isto representa R$ 3,8 bilhões. Muito mais do que aqueles R$ 2,75 bilhões que a poupança pagaria a mais, se rendesse 1% acima dos fundos, no período de um ano.
O que o governo Lula quer é cobrar imposto, é tributar, esta é a finalidade da tungada na poupança.

Nenhum comentário: