quarta-feira, 3 de setembro de 2008

As Verdadeiras Medalhas do Brasil

.
As olimpíadas de Beijing para o Brasil demonstram a péssima realidade de nosso país. Não conseguimos nada, sempre estamos em segundo, sempre perdemos o jogo final, e aceitamos tudo isso de forma totalmente passiva, além de nunca termos heróis nacionais com o esporte. Esquece povo brasileiro, enquanto nós não cobrarmos educação, não teremos esporte.
Isso se dá em função de um grande problema do país, a educação.
Mas somos campeões, e temos grandes medalhas, vou listar:
- Pior indicador mundial de educação do ensino médio;
- Maior número de assassinatos em relação a países em conflitos bélicos, como por exemplo, o Iraque;
- Maior investimento em salários políticos do que em professores;
- Medalha de pior salário de professores do mundo;
- Medalha de menor investimento em esportes do mundo (considerando tamanho geopolítico e número de habitantes);

- Maior número de pessoas mortas por arma de fogo do que qualquer conflito armado, ou guerra tradicional nos últimos 10 anos;
- Maiores salários de jogadores de futebol e só conseguimos o bronze?!
O mundo deve imaginar o melhor futebol do mundo, grandes esportistas, saúde, meio ambiente, e grandeza geopolítica, o Brasil deve ser uma potência? Mas quando mostramos nossa realidade não somos nada. Somos mais um país da América “latrina” ou Latina, com muita riqueza (petróleo e Amazônia) e não investimos nada no esporte. Não somos “gigantes por natureza”, ou melhor, nossos dirigentes destroem o que a natureza nos deu. E o brasileiro que realmente retrata o grande valor do país não é valorizado.
Nunca seremos uma potência, se não conseguirmos colocar no podium professores e esportistas, e em quantidade, pois o grande valor de um país está na capacidade do mesmo produzir conhecimento.
As medalhas que um país como China e EUA conseguem, na verdade está na capacidade dos mesmos em investir em educação e formação esportista, pois “mente que produz, corpo que forma”.
O Brasil irá conseguir muitas medalhas no futuro, desde que o mesmo queira isso, pois as olimpíadas de Beijing demonstram que o Brasil não está nem aí, e ao mesmo tempo se contenta com alguns brindes. Temos um dos maiores condicionantes de política externa do mundo, e por que não ter os melhores cérebros e também os melhores esportistas?
fabiomkt@uol.com.br
Fonte: Mundo RI

Nenhum comentário: